" Criei um aparelho para unir a humanidade, não para destruí-la. " - Santos Dumont

" Um prisioneiro de guerra é um homem que tentou matá-lo, não conseguiu e agora implora para que você não o mate. " - Winston Churchill
" Não sei como será a terceira guerra mundial, mas sei como será a quarta: com pedras e paus - Albert Einstein
" O objetivo da guerra não é morrer pelo seu país, mas fazer o inimigo morrer pelo dele - George S. Patton. "
" Só os mortos conhecem o fim da guerra " - Platão
"Em tempos de paz, os filhos sepultam os pais; em tempo de guerra, os pais sepultam os filhos." - Herodes

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Bell AH-1G Huey Cobra

Tipo: Helicóptero de ataque
Fabricante: Bell Helicopter
Primeiro vôo: 7 de Setembro 1965
Inicio do serviço: 1967
Status: Ainda em serviço
Principais usuários: Estados Unidos, Japão, Coréia do Sul, Israel, Barein, Jordânia, Tailândia, Turquia, Espanha e Paquistão.
Produção: 1967 até hoje
Total fabricado: 1,116
Custo por unidade: US$11.3 milhões (1995) (AH-1 HueyCobra)
Desenvolvido a partir: UH-1 Iroquois
Variantes: AH-1 SuperCobra, Bell 309 KingCobra

Tripulação: 2 - piloto e co-piloto/artilheiro
Comprimento: 13.4 m
Diãmetro da hélice: 13.4 m
Altura: 4.1 m
Peso vazio: 2,754 kg
Peso máximo de decolagem: 4,309 kg
Motor: 1× Lycoming T53-L-13 turboshaft 820 kW
Velocidade máxima: 352 km/h
Raio de alcance: 574 km
Teto de serviço: 3,475 m
Relação de subida: 6.25 m/s
Armamento: 2 x 7.62 mm minimetralhadoras ou 2 M129 40 mm lançador de granadas, foguetes 70 mm podendo ser 7 foguetes M158, 19 foguetes M200, 4 a 8 misseis TOW ou Hidra.

O AH-1 Cobra é um helicóptero de ataque de dois motores , único fabricado pela Bell. Compartilha de um sistema parecido do motor da transmissão e do rotor do Iroquois UH-1 mais idoso. O AH-1 era a espinha dorsal dos Exército Americano, a frota de helicópteros de ataque, foram substituídos pelos AH-64 Apache no Exército. Há versões que permanecem em serviço com o Corpo dos Fuzileiros dos Estados Unidos como helicóptero de apoio aéreo aproximado.
A Bell construiu 1.116 AH-1Gs para o exército dos EUA entre 1967 e 1973, e os cobras acumularam milhares de horas no Vietnã. Os AH-1 Cobras estavam em uso pelo exército durante a ofensiva de Tet em 1968 até fim da guerra do Vietnã. Os UH-1 forneceram sustentação de fogo para as forças em terra, acompanhando helicópteros de transporte e outros papéis. Igualmente deram fama ao " killer" do caçador; equipes com helicópteros OH-6A. Uma equipe de OH-6 vôa lento e baixo para encontrar as forças inimigas, caso abram fogo contra eles os Cobras entram em ação, destruindo toda a aréa. Participaram da invasão de 1983 em Grenada, a Guerra do Golfo de 1990-91, na Guerra Libano-Israel 1979, no Líbano em 1982, no Paquistão em meados dos anos 70.

sábado, 20 de dezembro de 2008

Fiat G.91 - Aeritalia G.91

Fabricante: FIAT - Aeritalia
Missão: Apoio aéreo, reconhecimento e treinamento
Tripulação: 1 piloto (Para instrução dois lugares)
Comprimento: 10,29 m
Envergadura: 8,56 m
Altura: 3,98 m
Área (asas): 16,42 m²
Peso total: 3674 kg
Peso bruto máximo: 5400 kg
Motores: 1 turbina Bristol Siddeley Orpheus Força (por motor): 2270 Kgf kN
Velocidade máxima: 1073 km/h
Alcance: 315 km
Teto máximo: 13100 m
Armamento: 2 canhões DEFA 30 mm(também modificado para depositos de gasolina) ou 4 metralhadoras Colt-Browning de 12,7 mm e 1814 kg de carga tática

O FIAT G.91 "Gina", é um avião monomotor de reação, subsónico, asa baixa e trem retráctil.
Projetado como caça tático padrão para a OTAN, teve o seu primeiro vôo em 9 de agosto de 1956. Porém, problemas políticos entre os membros da OTAN, principalmente com a França, fizeram com que apenas a Itália e Alemanha efetivassem a compra.
No total, 657 unidades foram construídas entre 1958 e 1974, entre monopostos de ataque e bipostos de treinamento avançado, incluído 45 do último tipo o G.91Y com muitas melhorias no empuxo e na eletrônica. Utilizadores: Alemanha (Substituído a partir de 1978 pelo Dassault-Dornier Alpha-Jet, Itália substituído entre 1985 e 1995 pelo AMX, Portugal substituído em 1993 pelo Dassault-Dornier Alpha-Jet, a Grécia e a Turquia chegaram a receber remessas de G.91 R/4, mas por razões várias, não foram integrados nas respectivas forças aéreas, sendo esse aparelhos desviados para a Alemanha e para Portugal.O Exército dos EUA recebeu vários G.91 (versões R/1, R/3 e T/1) para serem testados como o futuro avião de apoio tático aéreo próximo desta força. No entanto, foi decidido que o emprego de aeronaves de asa fixa de combate aeroterrestre seria da exclusiva competência da Força Aérea, não sendo portanto adoptado nenhum avião deste tipo pelo Exército.
Portugal foi o único país a utilizar o G.91 em situações reais de combate, sendo empregue pela Força Aérea Portuguesa na Guerra do Ultramar.Na Guerra do Ultramar o G.91 foi utilizado como avião de ataque ao solo e de reconhecimento. Para reconhecimento fotográfico o avião estava equipado com câmaras fotográficas no nariz. O efeito psicológico provocado pelo barulho da turbina era mais eficaz que propriamente o seu poder de fogo e o seu curto alcance limitava operacionalmente a sua ação.

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

RT-2UTTH Topol M - SS-27 Stalin

Tipo: Míssil balistico intercontinental
País de origem: Rússia
Fabricante: Moscow Institute of Thermal Technology
Inico da produção: 20 dezembro de 1994
Peso: 47,200 kg
Comprimento: 22.7 m
Diâmetro:
1° estágio 1.9 m; 2° estágio 1.61 m; 3° estágio 1.58 m
Armamento:
1 ogiva nuclear de 550 kT
Motor: 3 estágios com combustivel sólido
Alcance: 11,000 km
Sistema de guiagem: Inercial com GPS
Plataforma de lançamento: Veículo móvel de lançamento

O RT-2UTTKh “Topol-M” , nome código da OTAN: SS-27 Stalin, outras designações: RS-12M1, RS-12M2, RT-2PM2, é um dos mísseis balísticos intercontinentais mais recente utilizados pela Rússia , e o primeiro a ser desenvolvido após a dissolução da União Soviética. Em sua designação russa "foguete de combustível contínuo, é projetado e produzido exclusivamente pelo Instituto de Tecnologia Térmica de Moscou. O Topol-M é um míssil balístico intercontinental de lançamento a frio, com três estágios contínuo-propulsor. De acordo com o engenheiro Yury Solomonov, o míssil pode carregar de quatro a seis ogivas. Seu alcance pode variar de 2.000 km até 11.000 km. Tendo a melhor e mais precisa exatidão, variando entre 200m a 350m dependendo da fonte de dados da navegação. O sistema do Topol-M dá a ele uma aceleração muito mais elevada do que outros tipos de ICBM. Permite ao míssil acelerar à velocidade de 7.320 m/s e de viajar uma trajetória mais reta a distâncias de até 11.000 quilômetros, o míssil pode ser mantido em alerta por períodos de tempo prolongados podendo ser lançado em minutos.

AGM-114 Hellfire - Lockheed Martin

Tipo: Ar-superfície ou superfície-superfície
País de origem: Estados Unidos
Fabricante: Lockheed Martin
Comprimento: 1,63 m
Diâmetro: 17.8 cm
Carga explosiva: 9 kg Explosivo anti-tanque, 8 kg explosivo contra blindagem
Motor: combustível sólido para foguete
Asas do foguete: 33 cm
Raio de alcance: 500 m – 8 km
Velocidade: 1,200 km/h - 425 m/s
Sistema de guiagem: Laser semi-ativo
Plataformas de lançamento: Aviões, helicópteros, UAV´s, navios, tanques e blindados leves.
Tipos de veículos e sistemas que utilizam o Hellfire: A-10 Thunderbolt II, AH-1W Cobra, AH-64 Apache, Agusta A129 Mangusta, Eurocopter Tiger ARH, Bote de combate 90, SH-60 Seahawk OH-58D Kiowa Warrior, Bote com missil P 6297 Hellfire, Sistema de lançamento portátil, RAH-66 Comanche, MQ-1B Predator, MQ-9 Reaper, UH-60 Blackhawk, Westland WAH-64 Apache e
Cessna 208.

O AGM-114 Hellfire é um míssil ar-terra norte-americano projetado para destruir blindados, tanques e outros alvos individuais de forma a minimizar a exposição do veículo lançador ao fogo inimigo.O Hellfire original usa orientação por laser, e foi projetado para poder receber cabeças buscadoras de outros tipos de orientação.
É o míssil usado a partir de helicópteros contra blindados e tanques que tem o maior alcance entre os disponíveis hoje para no inventário do Exército dos EUA. O nome Hellfire é a abreviatura para Lançado de helicóptero, tipo dispare-e-esqueça. O Hellfire II é a versão melhorada do Hellfire original.
O Longbow Hellfire Modular Missile System é a nova versão guiada por radar e navegação inercial, que usa tecnologia de radar de ondas milimétricas.
Apesar da abreviatura que dá nome ao Hellfire, a maioria das suas versões não é verdadeiramente do tipo "dispare-e-esqueça", porque todos os modelos com orientação a laser requerem constante iluminação do alvo desde o lançamento até o immpacto. O AGM-114L é realmente uma arma do tipo "dispare-e-esqueça": ele não requer qualquer tipo de orientação após o lançamento e pode atingir seu alvo sem o lançador estar na linha de visão do alvo.
Tanto o Hellfire como o AGM-65 Maverick e o TOW) deveriam ser substituídos pelo Joint Common Missile (JCM) em 2011, mas o projeto foi cancelado por razões orçamentárias. Assim, o Hellfire deve continuar em serviço por muitos anos, em seus operadores pelo mundo como Austrália, Egito, Israel, Noruega, Singapura, Suécia, Taiwan, Turquia, Reino Unido e EUA.

domingo, 14 de dezembro de 2008

Northrop F-5E Tiger II Freedom Fighter

Tipo: Interceptador
Empresa: Northrop
Número de aparelhos: cerca 3.806
País de origem: Estados Unidos
Introdução: 1964
Status: Em uso até hoje
Custo: 4,2 milhões de reais
No Brasil cerca de 47 aparelhos estão operacionais.
Concorrentes: MIG 21, IAI Kfir
Variantes: F-20 Tigershark, T-38 Talon, X-29, IAMI Azarakhsh
Comprimento: 14,45m
Envergadura: 8,15m
Altura: 4,08m
Motores/Empuxo: 2x GE J85-GE-21B (2,265 kg) Velocidade máxima: 1954 km/h
Peso máximo de decolagem : 11,187 kg
Velocidade de cruzeiro: 1.044km/h
Alcance: 2.470 km
Teto de Serviço: 15,590 m
Tripulação: 1
Armamento: dois canhões M39A2 de 20 mm, com 280 projéteis por arma, mais dois mísseis ar-ar AIM-9 Sidewinder ou Piranha na versão brasileira, nas pontas das asas e cinco pontos que podem levar até 3.170 kg de armamentos.

Países que utilizam o F-5 Tiger: Arábia Saudita, Áustria, Bahrein, Botswana, Brasil (modernizados), Canadá, Chile, Coreia do Sul, Espanha, Estados Unidos (Força Aérea, Marinha e o corpo de fuzileiros, hoje apenas na Esquadrão Agressores), Etiópia, Grécia, Países Baixos, Honduras , Indonésia, Iémen, Irã, Jordânia, Quénia, Líbia, Malásia, Marrocos, México, Noruega, Paraguai(doados por Taiwan), Paquistão, Filipinas (a maioria dos F-5 serão aposentados no final de 2006, exceto o F-5B), Singapura, Suíça, Tailândia, Taiwan, Tunísia, Turquia, Venezuela (modernizados), Vietnã.
O Northrop F-5E Freedom Fighter (mais conhecido como F-5 Tiger II) é um caça tático de defesa aérea e ataque ao solo. O F-5E (versão mais potente do F-5) tornou-se um dos aviões mais operados no mundo. Testado em combate no Vietnã, o F-5E é extremamente manobrável e rápido, constituindo-se um excelente avião para combates aéreos.
Recentemente a Força Aérea Brasileira deu início a um programa de aquisição e modernização de seus F-5E que passarão para o padrão F-5EM. A revitalização dos 47 caças, deverá custar em torno de US$ 285 milhões. O motor e célula dos aviões permanecerão os mesmos, mas a sua eletrônica (HUD, radar e painel de controle) serão extremamente modificados.
Recentemente foram comemorados os 30 anos de serviço da aeronave na Força Aérea Brasileira, sendo que um exemplar recebeu uma pintura comemorativa especial, representando um tigre.

Mil Mi-26 Halo

Tipo: Helicoptero
País de origem: União Soviética
Fabricante: Mil Moscow Helicopter Plant
Primeiro vôo: 14 Dezembro 1977
Inicio do serviço: 1983
Status: Ainda em uso
Usuários: Russia, Ucrânia, Peru, Colômbia, Coréia do Norte, Coréia do Sul, Nepal, México, Laos, India, Cambogia, Bielorussia e Venezuela, China e Grécia
Producão: a partir de 1981 até os dias atuais
Custo unitário: 10 a 12 milhões de dólares
Tripulação: Seis – 2 pilotos, 1 navegador, 1 engenheiro de vôo, 1 encarregado de cargas, 1 operador de rádio/sistemas.
Capacidade: 150 soldados, 90 é o recomendado ou 60 feridos. Sendo de carga até 20,000 kg
Comprimento : 40.25 m
Diâmetro do Rotor : 32.00 m
Altura: 8.145 m
Peso vazio: 28,200 kg
Peso máximo: 49500 kg
Peso máximo de decolagem: 56,000 kg
Motores: 2× Lotarev D-136 turboshafts, 8,380 kW (11,240 shp) cada
Velocidade máxima: 295 km/h
Raio de ação: 1,952 km
Altitude de serviço: 4,600 m
O Mil Mi-26 Halo nome dado pela OTAN, é um helicóptero pesado de transporte Russo de uso civil e militar. É o maior e mais poderoso helicóptero jamais construido. Sua cabine tem o mesmo tamanho da cabine de um C-130 Hércules. O primeiro Mi-26 voou em 14 dezembro 1977, sendo incorporado ao serviço nas forças armadas soviéticas em 1983. O Mi-26 foi o primeiro helicóptero a operar-se com um rotor da oito-lâminas. É capaz do vôo com apenas um motor no caso da perda de força pelo outro motor, dependendo de seupeso, por causa de um sistema de divisão da carga do motor. É somente ligeiramente mais pesado do que mil Mi-6, podendo levantar até 20 toneladas, 8 toneladas a mais do que Mi-6. O nome não oficial do Mi-26 nas forças armadas russa é " Korova" (" Vaca "). Usado em Chernobyl, Kosovo, Afeganistão e Chechência onde um foi derrubado por um missíl matando todos os 127 ocupantes.

sábado, 13 de dezembro de 2008

Douglas A-1 Skyraider

Tipo: Aeronave de ataque
Fabricante: Douglas Aircraft Company
Priimeiro vôo: 18 March 1945
Inicio do serviço: 1950
Retirado de serviço: 1970
Usuários: Marinha e Força Aérea Americana
Produção: 1945–1957
Números produzidos: 3,180
Variantes: A2D Skyshark
Tripulação: Um
Comprimento: 11.84 m
Envergadura: 15.25 m
Largura: 4.78 m
Area das asas: 37.19 m²
Peso vazio: 5,430 kg
Peso máximo: 6,315 kg como escolta; 8,180 kg como bombardeiro
Peso máximo de decolagem: 11,340 kg
Motores : 1× Wright R-3350-26WA motor radial, 2,000 kW
Velocidade máxima: 520 km/h
Velocidade de cruzeiro: 475 km/h
Raio de ação: 2,115 km
Altitude de serviço: 8,660 m
Armamento: 4 canhões × 20mm, 3,600 kg distribuidos em 15 pontos sob as asas incluindo bombas, torpedoes, dispersores de minas , rockets ou pods de metralhadoras.

O Douglas A-1 Skyraider é um bombardeiro de ataque de assento único dos anos 50, 60 e do princípio dos anos 70. O Skyraider teve uma carreira notávelmente longa e bem sucedida, o sucessor do jato A-10 Warthhog, que está ainda na linha da frente até hoje. Usado como Contratorpedeiro, em operações especiais, apoio aéreo aproximado, escolta de helicópteros, busaca e salvamento, muito utilizado na Guerra do Vietnã. Em 1965, o A-1 Skyraider era ainda o melhor avião de ataque médio, embora sendo substituido pelo A-6 Intruder. O A-1 articipou das primeiras surtidas ao Vietnã do Norte antes que fossem substituídos. Durante a guerra, os skyraiders da Marinha derrubou dois MIG-17 ; um em 20 de junho 1965, em uma vitória compartilhada pelo LT Clinton B. Johnson e em LTJG Charles W. Hartman III de VA-25; e um em 9 outubro 1966 por LTJG William T. Patton de VA-176. Em sua primeira missão, a marinha com o LTJG piloto Dieter Dengler foi abatido sobre Vietnã em 1 fevereiro 1966, e e outro no Laos. Quando desativados do serviço na Marinha, os Skyraiders foram introduzidos na Força Aérea de Vietnã (VNAF). Foram usados igualmente pelo U.S.A.F. para executar um das missões mais famosas: escolta de helicóptero em salvamentos do combate. O piloto Bernard F.Fisher com seu A-1E em 10 de março de 1966 localizou um prisioneiro que fora abatido e estava preso em um acampamento das forças armadas de Shau, apesar dos danos em seu avião e queimaduras sérias sofridas, retornou a sua base e relatou a posição do membro de seu grupo. Sendo que em 1 de setembro 1968 foi concedido a ele a Medalha de Honra. No final da guerra cerca de 266 tinham sido perdidos em combate, seja por misseis SAMs, combates aéreos com os Mig 17 e Mig 19 e a tão temida artilharia aérea do Vietnã jamais vista em outra guerra.

North American B-25 Mitchell


Fabricante : North American Aviation
Modelo: B-25A bombardeiro médio
Quantidade Produzida: 10.000 unidades
Entrada em serviço: 1941
Retirado de serviço: 1979 na Indonésia
Tripulação: 4-6 homens
Envergadura: 20,6 m
Comprimento: 16,48 m
Altura: 4,8 m
Peso: 9.580 kg (vazio)
Motores : 2 Wright R-2600-9 Double Cyclone, 14 cilindros em 2 linhas radiais (1.700 hp)
Velocidade: 506 km/h (máxima)
Ascensão Inicial: 460 m/min.
Teto Máximo: 8.230 m
Alcance: 2.400 km
Armamento: 1 metralhadora Browning de 12,7 mm (cauda) e 3 Browning de 7,62 mm
(nariz e laterais da fuselagem), 1.360 kg de foguetes, 2,700kg de bombas (compartimento interno)

O North American B-25 Mitchell é um bombardeiro médio dos Estados Unidos, considerado um clássico da Segunda Guerra Mundial. Robusto e confiável, era muito apreciado pelas tripulações, sendo empregado com sucesso na África, Mediterrâneo e Itália. Diversos modelos incorporavam armamento adicional, como o B-25G, com canhão de 75 mm, para uso contra embarcações.
Tornou-se famoso pelo Ataque Doolittle contra o Japão, no qual 16 bombardeiros decolaram do porta-aviões USS Hornet em 18 de Abril de 1942 em direção à costa japonesa. Foi fornecido a diversos países aliados, entre eles a Inglaterra, China, URSS e Brasil.



quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Sikorsky UH-60 Black Hawk

Fabricante : Sikorsky
Primeiro vôo : 1974
Entrada em serviço : 1979
Missão : Transporte utilitário e assalto
Tripulação : 2 piloto/co e 14 soldados
Comprimento : 19,76 m
Área (asas)
Peso : 4.819 kg
Peso total : 7.375 kg
Peso bruto máximo : 11.113 kg

Motores : 2× General Electric T700-GE-701
Velocidade máxima :357 km/h
Alcance : 1.220 km
Relação de subida : 216 m/min
Armamento : Metralhadoras 2× 7,62 mm e misseis Hellfire.

O Sikorsky UH-60 Black Hawk, designado pelo fabricante como S-70, é um helicóptero médio bimotor de transporte utilitário e assalto. O modelo foi o vencedor de uma competição do Exército dos Estados Unidos da América no final da década de 70 para a substituição da família UH-1 Huey. Sua variante naval é o Sea Hawk.
O UH-60 foi incorporado ao exército americano, na divisão aerotransportada 101st em junho 1979. Seu primeiro serviço em combate foi na invasã de Grenada em 1983, igualmente serviu na invasão de Panamá em 1989. Os falcões negros de UH-60A e UH-60L participaram na Guerra do Golfo de 1991. Em 1993, foram decisivos no assalto em Mogadishu na Somália. Tambem usados em ações nos Balcãs e Haiti nos anos 90. UH-60s continuam a servir no Afeganistão e no Iraque.
O Exército Brasileiro adquiriu quatro aeronaves em 1997 para operar na MOMEP (Missão de Observação Militar Equador-Peru) pelas características da região do conflito (grande altitude e sem infraestrutura aeroportuária). Atualmente, estes helicópteros estão integrados a 4º Batalhão de Aviação do Exército na cidade de Manaus.

SEPECAT Jaguar A

Fabricante : SEPECAT (Bréguet/BAC)
Primeiro vôo : 8 Setembro 1968
Operacional : 1973
Retirado de serviço : 2005 França - 2007 Reino Unido
Tripulação : Um
Comprimento: 16.83 m
Envergadura: 8.69 m
Altura: 4.92 m
Área de asa: 24 ² de m
Peso vazio: 7.000 kg
Peso carregado: 11.000 kg
Peso de decolagem máximo: 15.700 kg
Motores : 2× Rolls royce/turbofans de Turbomeca Adour Mk 102, kN
Velocidade máxima: 1.593 km/h
Teto de serviço 14.000 m
Armamento : 2 canhões de 30 mm ou canhões de DEFA, 150
Foguetes: 8× Matra com 18× SNEB foguetes cada um de 68 milímetros
Mísseis: Sidewinders de 2× AIM-9 OU Matra R550 Magics
Bombas: 4.540 kg

O SEPECAT Jaguar é um avião de ataque ao solo franco-britânico ainda em serviço em alguns países como a força aérea indiana e o Real Força Aérea de Oman. O avião foi actualizado diversas vezes e sobras no serviço da linha da frente com India e Oman. Foi substituído pelo Eurofighter no RAF e pelo Rafale no Armée de l' Air. Os críticos dizem que o avião estava perto do fim de sua vida em serviço e não tinha todas as capacidades de um jato de primeira linha. A India está modernizando sua frota atual de jaguares. Isto permitirá que a força aérea indiana tenha um avião capaz, de níveis elevados de manobra em média e grandes altitudes, onde a maioria do vôos são realizados. A Jaguar possui cerca de 27 variantes.

Sukhoi Su-37 Super Flanker

Fabricante : Sukhoi
Primeiro : vôo2 de Janeiro de 1996
Missão : Multimissão
Tripulação : Um
Comprimento : 22.183 m
Envergadura : 14.7 m
Altura : 6.43 m
Área (asas) : 62 m²
Peso total : 18.500 kg
Peso bruto máximo : 34.000 kg

Motores : 2x Lyulka AL-37 FU
Força (por motor) : 32.000 kN
Velocidade máxima : 2,500 km/h
Teto máximo : 17.800 m
Armamento : Canhão GSh-301 de 30mm
Mísseis/Bombas : A-A R-37, R-75, R-77, Ks-172, R-73E, A-G Kh-26L/T, Kh-31A/P, Kh-59M, Kh-65, Alpha, com 14 Pontos fixos, carga de 8.200 kg de Bombas e mísseis.

O Sukhoi Su-37 Super Flanker, é um avião Russo multi-missão/multi-tarefa, monoposto de combate aéreo e ataque ao solo. O Su-37 é um avião de quarta geração exportado à várias nações incluindo China. O Su-37 implementou grandes aperfeiçoamentos , incluindo a capacidade de operar de dia ou de noite em quaisquer condições climáticas, radar com vigilância simultânea do espaço aéreo e terrestre, com capacidade de detectar alvos à uma distância de até 360km, mirar em 20 alvos diferentes e atacar 8 alvos simultaneamente, possui sistema de mira no capacete podendo monitorar alvos à 45 graus do bico da aeronave e também o sistema de tiro além do campo visual , em outras palavras combinando-se o radar N012 e o míssil MAA R-77 com alcance de 80km, com o sistema de guiagem automática é possível derrubar um caça americano F-16 antes mesmo que este perceba a presença do Su-37 em seus radares. O Su-37 é também equipado com o sistema vigilância radar traseiro N012 com capacidade para detectar alvos de 3.2 m a até 50km e caças inimigos a uma distância de até 100km à 60 graus para cima e para baixo, o que torna quase invulnerável aos ataques de surpresa.
Mas a manobrabilidade é sem dúvida o item de maior destaque deste avião, equipado com controle de empuxo vetorado, isto é, bocais de empuxo vetorizado tridimensional, ele é capaz de realizar manobras impossíveis, dando a vantagem de possuir 10 vezes maior eficácia do que aviões sem o sistema TVC, e por causa isso ele é considerado um dos caças mais manobráveis do mundo.

sábado, 6 de setembro de 2008

Mikoyan-Gurevich MiG-31 - Foxhound

O MiG-31, codinome da OTAN "Foxhound", trata-se de um interceptador biposto (2 lugares) para operação em quaisquer condições climáticas. É ainda hoje o maior avião de caça do mundo, com suas últimas versões pesando aproximadamente 52.000 kg com armamento completo e tanques cheios, que podem levar até 16.350 kg de combustível. Este avião não foi construído visando a manobrabilidade, necessária para combates a curta distância, mas sim como uma plataforma de interceptação extremamente rápida, equipada com um radar que possibilite o lançamento efetivo de suas armas.

Fabricante : Mikoyan-Gurevich
Primeiro vôo : Setembro de 1975
Entrada em serviço : 1982
Missão : Interceptador modelos (B/D/M)Interceptação e ataque ao solo modelos (BM/F)
Tripulação : 2
Comprimento : 22,69 m
Envergadura : 13,46 m
Altura : 6,15 m
Área (asas) : 61,6 m²
Peso : 21.825 kg
Peso bruto máximo :
B/E - 41.000 kgF - 46.200 kgM/BM - 52.000 kg
Motores : 2 turbofans Soloviev D30-F6, com pós combustores
Força (por motor) : 152 kN
Velocidademáxima : 3.708 km/h - Mach: 3,03 km
Alcance : 3.300 km
Tetomáximo : B/F/E - 21.600 mM - 23.000 m
Relação de subida : 12.500 m/min
Armamento : A carga de armas máxima de um MiG-31M, versão mais recente do interceptador, é composta da seguinte combinação, totalizando até 9.000 Kg de peso:
6 mísseis ar-ar R-37 (AA-13 "Arrow") de longo alcance, carregados aos pares nos recessos sob a fuselagem;
4 mísseis ar-ar R-77 (AA-12 "Adder") de médio alcance nos cabides internos das asas;
4 mísseis ar-ar R-73 (AA-11 "Archer") de curto alcance, nos cabides externos das asas.

quinta-feira, 22 de maio de 2008

Grumman A-6 Intruder

Tipo : Aeronave de Ataque para qualquer tempo
Fabricante : Grumman
Inicio do serviço : 19 Abril 1960
Retirado de serviço : 1997
Primeiros usuários : Marinha, Força Aérea e Fuzileiros
Quantidade produzida : 693
Custo unitário : U$ 43 milhões
Variante : EA-6 Prowler

O A-6 Intruder é um jato bi turbina americano, avião de ataque da construído pela Grumman Aeroespacial. Em serviço entre 1963 e 1997, o Intruder foi projetado para uso em qualquer tempo, substituindo os aviões de ataque médios de A-1 Skyraider. Um derivado especializado em guerra eletrônica, EA-6B Prowler, usado em serviço até 2007. Enquanto o A-6 foi aposentado de sua missão de ataque de precisão, foi subseqüentemente substituido pelo F/A-18E/F Super Hornet.
Dos 84 Intruder perdidos em combate , dez foram derrubados por mísseis terra-ar (SAMs), dois foram derrubados por MiGs, 16 foram perdidos por causas operacionais, e 56 foram perdidos por fogo vindo de terra ou artilharia convencional. A maioria de Intruder dos Fuzileiros eram baseados no Vietnam sul e Nang. O último Intruder perdido durante a guerra era do esquadrão VA-35, foram derrubados pelo fogo vindo de terra em 24 janeiro 1973 ao fornecer apoio aéreo próximo. Os pilotos ejetados foram salvos por um helicóptero da marinha. Vinte porta-aviões da marinha cobrem as águas do Sudeste Asiático, OS A-6 foram usados em combate em outras operações, tais a Guerra no Líbano (1983). Um A-6 e um Corsair A-7 foram derrubados por mísseis terra-ar Sírio em 4 dezembro, em EL Dorado em abril 1986. Durante a tempestade do deserto, a Marinha e Fuzileiros A-6s registraram mais de 4.700 manobras de combate, fornecendo suporte aéreo a tropas em terra, destruindo unidades navais iraquianas , e alvos estratégicos. Quatro A-6 foram derrubados em combate por SAMs e AAA. Em operação na Somália. Embora o intruso não poderia ultrapassar o F/A-18 em velocidade ou combate aéreo , o A-6 poderia igualar a qualquer novo avião da frota em carga de armamentos e habilidade de uso. Os últimos A-6 foram aposentados em 28 fevereiro 1997.

segunda-feira, 12 de maio de 2008

McDonnell Douglas A-4 Skyhawk

Tipo : Aeronave de Ataque
Fabricante : Douglas Aircraft Corporation
Primeiro vôo : 1954
Entrada em serviço : 1956
Tripulação : 1 (ou 2 na versão de treinamento)
Comprimento : 12,2 m
Envergadura : 8,4 m
Altura : 4,6 m
Área (asas) : 24,15 m²
Tara : 4.750 kg
Peso total : 8.318 kg
Peso bruto máximo : 11.136 kg
Motores : 1 x Pratt & Whitney J52
Velocidademáxima : 1.077 km/h
Armamento : Metralhadoras : 2× 20 mm Colt Mk 12 cannon, 100 tiros por arma
Mísseis/Bombas :AIM-9 Sidewinder e 4,490 kg em bombas
O McDonnell Douglas A-4 Skyhawk é um avião de ataque naval especialmente desenvolvido para operar a partir de porta-aviões. Desenvolvido nos anos 1950 para a Marinha dos EUA, o pequeno, econômico, mas versátil Skyhawk continua em uso em diversas forças aéreas do mundo. A grande versatilidade do Skyhawk fez dele uma ótima opção para diversas forças aéreas ao redor do mundo, razão pela qual o avião ainda continua em plena atividade no início do século XXI. 2.960 aeronaves foram produzidas.
Pela Força Aérea e Marinha Argentinas, teve destacado papel na Guerra das Malvinas. A Argentina, junto com Israel, foi um dos maiores operadores do Skyhawk. Desde 1998, uma versão modernizada conhecida como A-4AR Fightinghawk está operando pela Força Aérea Argentina. Esta versão está equipada com o radar ARG-1, uma versão do AN/APG-66 do F-16. 36 unidades estão operacionais.

terça-feira, 6 de maio de 2008

Grumman E-2 Hawkeye ( AEW )

Tipo : Aeronave de Alerta Aéreo Antecipado e Guerra Eletrônica
Fabricante : Northrop Grumman
Entrada em serviço : 1964
Usuários : Estados Unidos, Israel e Japão
Custo unitário : U$ 80 milhões
Tripulação : 5
Comprimento : 17.56 m
Envergadura : 24.58 m
Altura : 5.58 m
Area de superficie : 65 m²
Peso vazio : 17,090 kg
Peso carregado : 23,391 kg
Motores : 2× Allison T56-A-425 ou 4
Velocidade máxima : 604 km/h
Alcance : 2,583 km

O Grumman E-2 Hawkeye é uma aeronave para qualquer tempo , avião tático baseado em porta-avião , é um avião de guerra eletrônica (AEW). O avião foi atualizado progressivamente , o E-2D, feza seu primeiro vôo em 2007. A versão mais atualizada do E-2 Hawkeye pode seguir mais de 2.000 alvos simultaneamente (quando ao mesmo tempo, detectando 20.000 alvossimultaneamente) a uma distância de mais de 650 quilômetros e simultaneamente guiar no ar de 40 a 100 interceptadores no ar ou em terra, como veiculos, bateria anti-aérea avisando-os quando seus alvos se aproximarem dos mesmos em terra.

Missil superfície-ar RIM-8 Talos

Tipo : Missil superfície-ar
Fabricante : Bendix
Peso : 3,538 kg
Comprimento : 11,58 m
Diâmetro : 0,71 m
Ogiva : 136 kg ou ogiva nuclear W-30 (2 - 5 kT)
Motor : de 2 estágios
Envergadura : 2.80 m
Alcançe : 185 km
Altura de vôo : 24400 m
Velocidade : 3,062 kkm/h
Sistema de guiagem : Radar semi-ativo

O Bendix RIM-8 Talos é um míssil superfície-ar naval de longo alcance, era entre os mísseis superfície-ar mais avançados equipando navios da marinha americana. O Talos usa o feixe do radar para a orientação e detecção do seu alvo, e o radar semi ativo (SARH) para a orientação do seu destino final. A disposição característica de quatro antenas que se localizam no nariz é os receptores de SARH que funcionam como um detector de ondas contínuas. A pressão é fornecida por um impulsionador contínuo do foguete para o lançamento inicial e por um motor foguete de Bendix para o seu vôo até atingir e destruir seu alvo .

segunda-feira, 5 de maio de 2008

Mil Mi-24 Helicóptero de Ataque

Tipo : Helicóptero de Ataque
Fabricante : Mil Maiden flight
País de origem : Russia
Entrada em serviço : 1972 ainda em uso
Primeiro usuário : Força Aérea Russa e outros 50 usuários no mundo
Produção : 2000 (estimado)
Tripulação : 3
Capacidade : 12
Comprimento : 17.5 m
Diamêtro da hélice : 17.3 m
Envergadura : 6.5 m
Largura : 6.5 m
Peso vazio : 8,500 kg
Peso máximo : 12,000 kg
Motor : 2× Isotov TV3-117 turbina, 1,600 kW
Velocidade máxima : 335 km/h
Alcance : 450 km

O Mil Mi-24 , chamado pela OTAN de " Hind " é um helicoptero de grande porte de transporte para tropas . Os pilotos soviéticos chamaram o avião "tanque " . Um outro nome comum é "krokodil" (crocodilo), devido a camuflagem do helicóptero e sua fuzelagem. Muito usado durante a Guerra do Afeganistão, Etiópia, Cambogia, Vietnã, Líbia, Nicarágua, Sirilanka, Guerra do Golfo, Croácia, Chechnya, Kosovo, Irã-Iraque, Guerra Civil Sudanesa, Serra Leoa, Guerra do Congo, Conflito na Macedônia, Guerra de Ivorian, Segunda Guerra do Congo e Guerra do Iraque


Tipo : Bombardeiro estratégico
Fabricante : Boeing
Entrada em serviço : 15 Abril 1952
Aviões na ativa : 85
Aviões em Reserva : 9
Produzido de : 1952-1962
Total produzidos : 744
Custo unitário : U$ 53.4 milhões

O Boeing B-52 Stratofortress é um bombardeiro de longo alcance, subsônico, estratégico operado pela força aérea americana desde 1955. Começando com o contrato bem sucedido oferecido em 5 junho 1946, o B-52 atravessou diversas etapas do projeto; de um avião reto da asa com seis motores do turbopropulsão ao protótipo final YB-52, com os oito motores de turbojato. O avião fez seu primeiro vôo em 15 abril 1952 com o piloto "Tex" Johnston. Construído para carregar armas nucleares para missões durante a Guerra-Fria, o B-52 Stratofortress substituiu o Convair B-36. Embora um veterano de um número grande de guerras, o Stratofortress usou somente bombas convencionais em combate real. Com a escala sem reabastecimento mais longa da história de todos os bombardeiros já existentes, o B-52 carrega até 70.000 kilos de variados tipos de armas.

General Dynamics/Grumman EF-111A Raven

Tipo : Avião de Guerra Eletrônica
Fabricante : General Dynamics
Entrada em serviço : 03/10/1977
Retirado de serviço : 1998
Número de aeronaves : 42
Custo unitário : US$ 40 milhões


O EF-111A Raven era um avião de guerra eletrônica projetado para substituir o Douglas EB-66 na força aérea americana. Seus grupos e usuários chamaram-no frequentemente "Aardvark". Em 1972, a USAF contratou a Grumman para converter alguns General Dynamics existente F-111A no avião de guerra eletrônica . A USAF tinha considerado o prowler da Grumman EA-6B da marinha, mas a marinha era relutante para tal adotar um avião. Depois que o EF-111 se aposentou nos anos 90 , a força aérea começou a depender dos esquadrões de EA-6B Prowler da marinha e dos fuzileiros navais para a guerra eletrônica.

domingo, 4 de maio de 2008

Lançador de misseis TOS-1 " Buratino "

Tipo : Lançador de missieis de curto alcançe
País de origem : Russia
Guerras Usadas : Afeganistão, Chechênia
Peso : 46 toneladas
Comprimento : 9,5 m
Altura : 2,2 m
Largura : 3,6 m
Capacidade : 3 soldados
Calibre : 220 mm
Capacidade de fogo : 30 tiros/15 s
Raio de alcance de tiro : 500-3500 m
Motor : à Diesel 840 hp

TOS-1 Buratino é um lançador múltiplo de foguetes capacidade de 30 misseis é uma arma termobarica montado em um chassis do tanque T-72. TOS-1 foi projetado para ataques contra soldados em campo aberto, fortificações, contra veículos blindados leves e de transporte. Os primeiros testes do combate ocorreram no vale de Panjshir pela antiga União Soviética durante a guerra do Afeganistão.

Lançador de misseis Astros II

Tipo : Lançador de misseis terra-terra
Construído por: Avibras
Tipo de motor: Mercedes - Benz OM422 8cyl V Potência: 280 cv
Origem : Brasil
Utilizadores : Brasil,Arábia Saudita,Catar,Malásia
Conflitos de atuação : Guerra do Golfo
Alcance : 12 à 300 KM
Armas Principais : Mísseis FOGMPM e ASTROS
Armas Secundárias : 1 metralhadora Browning 12,7 mm (Calibre: 12.7mm - Alcance estimado de 1.5Km a 2.4Km)

ASTROS II é um Sistema Universal de Foguetes de Artilharia para Saturação de Área que começou a ser produzido em 1983 sendo fabricado pela empresa brasileira Avibras.
É o primeiro sistema de artilharia a foguete, com uma lançador modular, que permite disparar foguetes de diferentes calibres pela simples mudança dos contentores dos foguetes. O ASTROS dispõe de início de um sistema de controlo de tiro de origem Suíça, mas fabricado no Brasil. Esse sistema analisa a trajetória de um foguete de teste que explode no ar, longe do alvo, para não alertar o inimigo e calcula automaticamente a posição dos lançadores. Usado na guerra do golfo pelo Iraque.

Lançador de misseis MGM-52

Tipo : Lançado de missiel de pequeno alcance
Em serviço : 1972–1992
Fabricante : LTV - Estados Unidos
Peso : 2,850 lbs
Comprimento : 20 ft
Diâmetro : 22 in
Armamento : 1 ogiva nuclear W-70 1-100 kiloton
Motor : Foguete de combustível sólido
Velocidade : 3,300 km/h

O lançador MGM-52 era um sistema tático móvel de míssil da superfície/superfície de artilharia do exército de campanha usado para fornecer poder de fogo nuclear e convencional as tropas em terra. Com o fim dos conflitos na Europa em 1987, o exército americano começou a retirar seus lançadores de mísseis. Por volta de 1992, todos os equipamentos do exército americano foram armazenados a espera da destruição.



Bomba BLU-109/B

Funcão : Bomba de penetração de queda livre por JDAM ou Paveway
Comprimento : 2.4 m
Diâmetro : 370 mm
Peso : 874 kg a 900 kg

A BLU-109/B é uma bomba de penetração usada pelo aviação militar dos Estados Unidos. Seu objetivo é penetrar através dos abrigos de concreto e de outras estruturas dificeis e até mesmo rocha, antes de explodir, sem se danificar. O BLU-109/B tem uma embalagem de aço de aproximadamente 25.4 milímetros densamente, enchido com as 240 quilogramas de Tritonal. O inicio do serviço da BLU-109 começou em 1985. Tão cedo não será aposentada.

Bomba Tallboy " Terremoto "


Tipo : Bomba Conventional
País de origem : Reino Unido
Entrada em uso : 8 de junho de 1944
Usado pelo : 617° Esquadrão da RAF
Peso : 5,443 kg
Comprimento : 6.35 m
Diâmetro : 950 mm
Mecânismo de detonação : Impacto

O Tallboy era uma bomba desenvolvida por Barnes Wallis e trazida na operação pelos Ingleses em 1944 durante a segunda guerra mundial. Pesava 5 toneladas e, carregado pelo bombardeiro de Avro Lancaster, foi eficaz contra às estruturas de concreto que anteriormente bombas menores não tinham provado sua eficacia.

GBU-31: Mk84 com JDAM


Munição comum de ataque direto (JDAM) é um armamento usado com bombas guiadas de queda livre, para qualquer tempo. As bombas equipadas JDAM são guiadas até o seu alvo por um sistema inercial integrado de orientação acoplado com um receptor de posicionamento global (GPS) para a exatidão da bomba, dando lhes uma distância de até 15 milhas náuticas (28 quilômetros) do ponto da liberação até o alvo, tudo isto em queda livre. As bombas equipadas com JDAM variam no tamanho de 225 Kg a 900 kg. JDAM consiste em uma seção de cauda com superfícies de controle aerodinâmicas integradas, e um sistema GPS.

sexta-feira, 2 de maio de 2008

A História do Avião

A História da Invenção do Avião
A cena: Paris, a “Cidade-Luz”, capital da França, exibindo suas aspirações e frutos de uma continuada e, ainda, efervescente Revolução Industrial e Cultural. O ano: 1906, o dia: 23 de outubro, às 16h45min; inúmeras pessoas, com os seus chapéus nas mãos, vibrando, acenando ao alto, extasiadas pelo que presenciavam, enquanto Santos Dumont cruzava, em vôo, o Campo de Bagatelle, com o seu Mais-Pesado-Que-o- Ar: o 14-Bis.
Este relato descreve, de forma sucinta, o motivo de comemorarmos em 23 de outubro, o Dia do Aviador. Porém, sua importância vai além de representar apenas a data magna da Aeronáutica - aqui entendida como a Ciência da Navegação Aérea - e da Força Aérea Brasileira. Essa data é carregada de inquestionável valor histórico; porém para desfilarmos seus motivos, torna-se imprescindível falarmos do ilustre brasileiro Alberto Santos Dumont.
Toda história teve início quando, aos 24 anos de idade, o jovem engenheiro de formação e ascendência francesa, Dr. Henrique Dumont conheceu a jovem Francisca de Paula Santos e, se casaram, a 6 de setembro de 1856, na cidade de Ouro Preto-MG.
Em 1872, o Dr. Henrique Dumont foi contratado para trabalhar na construção da Ferrovia Pedro II, posteriormente conhecida como Estrada de Ferro Central do Brasil, que ligaria o Rio de Janeiro a Minas Gerais, particularmente o trecho localizado na Serra da Mantiqueira.
Para não ficar longe da família, o Dr. Henrique trouxe sua esposa, os cinco filhos, instalando-se em uma casa próxima às obras, na Fazenda Cabangu, entre os Distritos de João Ayres e João Gomes; local onde nasceu, a 20 de julho de 1873, data em que o Dr. Henrique completava seus 41 anos, o sexto, dos oito filhos do casal, batizado como Alberto Santos Dumont.
Concluída as obras em 1875, a família Dumont mudou-se para a cidade de Valença-RJ e, posteriormente, em 1879, para Ribeirão Preto-SP, onde se estabeleceu na Fazenda Arindeúva, ocupando-se com plantio e beneficiamento de café, através da empresa Dumont Coffee Company.
Em 1891, Santos Dumont viajou com seus pais para Paris. Os dez últimos anos do século XX foram marcados por inúmeras evoluções tecnológicas, como o gramofone, a linotipia, a turbina a gás, o cinema e o cinerama.
O motor a gasolina, ou seja, de explosão, também conhecido como motor de combustão interna, era a sensação do momento, fazia o maior sucesso e, devido a isto, exposições da época mostravam-no em múltiplas versões e funcionando sob os mais variados princípios. Ao visitar uma dessas exposições, o então jovem Santos Dumont ficou fascinado, pois sempre se viu interessado em entender aquele mecanismo.
A família Dumont voltou para o Brasil e, juntamente, Alberto, mas não para ficar muito tempo, pois tinha em mente uma séria de idéias e concluíra que Paris seria o local ideal para colocá-las em prática.
Seu pai, que além de engenheiro era fazendeiro e abastado cafeicultor, fez todo o possível para facilitar o empreendimento do filho. Além de emancipá-lo com apenas 18 anos, deu-lhe, antecipadamente, sua herança, composta de ações e títulos de renda que lhe permitiram viver folgadamente e financiar, sem ajuda de terceiros, todas as suas experiências.
Em 1892, Santos Dumont voltou para Paris, disposto a aprender tudo sobre Mecânica e, em especial, sobre motores a explosão, objetivando colocar em prática um plano que vinha articulando desde criança.
Embora não primasse pela originalidade, o projeto era arrojado: consistia em criar um aparelho que permitisse ao homem voar, controlando o seu próprio curso.
Podemos acrescentar que, a passagem do século XIX, até, aproximadamente, os dez primeiros anos do século XX, marcou Paris com uma idéia e vontade fixa de grande parte da população: voar! Várias pessoas tentaram a proeza e tiveram um resultado final funesto, outras, com melhor sorte, apenas não obtiveram os resultados esperados. Muitos continuaram a tentar das mais diferentes maneiras.
Mas, até então, ninguém havia conseguido alçar vôo por seus próprios meios, manter-se no ar e, depois, retornar ao solo num aparelho dirigível, e era isso que Santos Dumont pretendia.
Na realidade, o projeto de Santos Dumont não era novo, pois já existiam balões.
Quando ainda menino, em Ribeirão Preto-SP, ele já ficava intrigado com os Sanhaços e Tico-Ticos que pousavam em seu quintal e depois ganhavam o ar, novamente, com a maior tranqüilidade, afinal - pensava ele – “as aves são pesadas e, se elas conseguem voar, por que não o homem?”.

OTAN - Organização do Tratado do Atlântico Norte


OTAN - Organização Do Tratado do Atlântico Norte , é uma aliança militar criada em 4 abril 1949. Com a sede em Bruxelas, na Bélgica, a organização estabeleceu um sistema de defesa coletiva onde qualquer país membro que seja atacado, todos os outros membros iram contra o invasor afim de defender qualquer país que pertença a este tratado. Os estados que integram a OTAN são a Alemanha, a Bélgica, Canadá, Dinamarca, Espanha, Estados Unido, França, Grécia, os Países Baixos, Islândia, Itália, Luxemburgo, Noruega, Portugal, Reino Unido, Turquia, Hungria, Polónia, República Checa, Bulgária, Estónia, Letónia, Lituânia, Romênia, Eslováquia e a Eslovénia.

Um Awacs da Otan, ao fundo.

quarta-feira, 30 de abril de 2008

Arma Quimica " Agente Laranja "

O Agente Laranja era o nome dado ao herbicida e ao desfoliante usados pelos estados unidos em seu programa militar durante a guerra do Vietnã. Apenas com o intuito da queda das folhas das arvorês que camuflavam os inimigos em terra e seus equipamentos. Foram usados cerca de 19 milhões de galões de agente laranja. O uso do agente laranja de 1961 a 1971 um dos mais utilizados durante o programa. A degradação do agente laranja, agentes roxos, cor-de-rosa, e o verde) liberou os toxinas, que causaram problemas de saúde para aqueles expostos durante a guerra de Vietnã, os agentes azuis e branco eram parte do mesmo programa mas não continham toxinas. Os estudos das populações expostas ao dioxin, embora não necessariamente ao agente laranja, indicaram o aumentado de vários tipos de cancêr e de defeitos geneticos, o efeito da exposição de baixo nível a longo prazo não foi estabelecido. Desde 1980, diversos processos foram arquivados contra às companhias que produziram o agente laranja, entre elas; Produtos químicos do Dow, Monsanto, e shamrock do diamante (que produziu 5%). Os veteranos americanos do Vietnã procuravam tratamento contra as sindromes, do agente laranja para os problemas desenvolvidos por suas crianças. Alegaram que a maioria daqueles vivos morreram com os efeitos da exposição tóxica antes da idade de 65. Entretanto, nenhum vietnamita recebeu auxilio ou tratamento médico, em 10 de março de 2006, o juiz Jack B. Weinstein da corte do distrito de New York abriu novamente os casos arquivados pela justiça a favor das vitimas vietnamitas do agente laranja contra às companhias químicas que produziram os desfoliantes e os herbicidas.

politica da privacidade

sábado, 26 de abril de 2008

Missil Arrow 2 ATBM " Seta "

Tipo : Missil anti-balistico
Fabricante : IMI, Tadiran, Israel Aerospace Industries
Custo unitário : U$ 3 milhões de doláres
Entrada em serviço : October 2000
Motor: Dois estágios
Peso de lançamento : 1,300 kg
Comprimento : 7 m
Diâmetro: 800 mm
Velocidade : 11.012km/h - 2.5 km/s
Alcance : 90 km
Altitude máxima de vôo : 50,000 m
Armamento : Interceptador guiado, lançado por terra,
Bomba de fragmentação

A Seta em hebreu "Interceptor" o ABM é um sistema de defesa de míssil do teatro (TMD); é o primeiro míssil desenvolvido por Israel que especificamente foi projetada e construída para interceptar e destruir mísseis balísticos em um nível nacional. A seta intercepta seus alvos em grandes altitudes, na estratosfera (alguns sistemas, tais como RIM-161, são pretendidos interceptar no espaço exterior; outros, tais como PAC-3, são projetados para interceptar com seus alvos em uma atmosfera mais baixa). THAAD de Lockheed Martin intercepta também mísseis balísticos no estratosfera elevado, mas tem também a potencialidade para interceptar alvos fora da atmosfera.

sexta-feira, 25 de abril de 2008

Embraer EMB-145 RS/AGS

Fabricante : Embraer
Tipo : Aeronave de sensoriamento remoto
Envergadura: 20,04 m
Comprimento: 29,87 m
Altura: 6,75 m
Máximo de decolagem: 24.000 kg
Tripulação: 2 (piloto e co-piloto) + 6 operadores de sistemas
Velocidade máxima: 850 km/h
Teto de serviço: 11.278 m
Autonomia: +6 h
Distância de decolagem / pouso: 2.270 m (MTOW) / 1.345 m
Motor: 2 turbofans Rolls-Royce AE 3007A1s de 3.368 kgf de empuxo unitário
Sistemas e equipamentos :
SAR McDonald Dettweiler (radar de abertura sintética)
MSS EPS-A 31T (scanner multiespectral )
OIS FLIR AN/AAQ-22 StarSAFIRE II (sensor ótico e infravermelho)
SIGINT / COMINT (sensores de monitoramento de sinais de comunicações)
Datalink (sistema de transmissão e recepção de dados seguro)
Sistema de reabastecimento em vôo (opcional)
Operadores :
Brasil (3 aeronaves)

O Embraer EMB-145 RS/AGS é uma aeronave de sensoriamento remoto, capaz de realizar o imageamento cartográfico em altíssima resolução de objetivos no solo, a grande altitude, havendo ou não densa cobertura natural, por meio de sofisticados sensores que cobrem as variadas faixas do espectro eletromagnético, opera basicamente na Amazônia brasileira, na aquisição de dados de emprego estratégico, tático e operacional, em proveito aos órgãos governamentais civis e militares que integram o SIPAM - Sistema de Proteção da Amazônia, SIVAM - Sistema de Vigilância da Amazônia.

Embraer EMB-145 AEW&C

Fabricante : Embraer
Tipo : Aeronave de Alerta Aéreo Antecipado e Controle
Envergadura: 21,00 m
Comprimento: 29,87 m
Altura: 6,75 m
Máximo de decolagem: 24.000 kg
Tripulação: 2 (piloto e co-piloto) + 6 operadores de sistemas
Velocidade máxima: 850 km/h
Teto de serviço: 11.278 m
Autonomia: +6 h
Capacidade de varredura radar: +350 km
Distância de decolagem / pouso: 2.270 m (MTOW) / 1.345 m
Motor: 2 turbofans Rolls-Royce AE 3007A1s de 3.368 kgf de empuxo unitário, com FADEC
Sistemas e equipamentos
Radar Ericsson PS-890 Erieye (radar de vigilância e controle aéreo)
SSR / IFF (radar secundário de identificação amigo-inimigo)
ESM (sistema de medidas eletrônicas de apoio) (opcional)
COMINT / ELINT (sensores de monitoramento de sinais de comunicações)
Datalink (sistema de transmissão e recepção de dados seguro)
RWR / chaff & flare (sistemas de autodefesa) (opcional)
Sistema de reabastecimento em vôo (opcional)
Operadores :
Brasil (5 aeronaves)
Grécia (4 aeronaves)
México (3 aeronaves)
Índia (3 aeronaves) (Variante em desenvolvimento

O Embraer EMB-145 AEW&C (do inglês Airborne Early Warning and Control), é uma aeronave de Alerta Aéreo Antecipado e Controle, com capacidade autônoma de vigilância e controle aéreo. Concebido para atender aos requisitos operacionais da Força Aérea Brasileira (FAB), para uma aeronave de vigilância aérea, capaz de prover dados de inteligência sobre aeronaves voando a baixa altura, sobretudo na Amazônia brasileira, cumprindo missões em apoio ao SIVAM.

McDonnell Douglas F-15 Eagle

Fabricante : McDonnell Douglas
Entrada em serviço : Novembro de 1974
Missão : Caça táctico Ataque Ar-terra
Tripulação : 2
Comprimento : 19,43 m
Envergadura : 13,03 m
Altura : 5,68 m
Área (asas) : 56,5 m²
Peso : 12.700 kg
Peso total : 20.185 kg

Peso bruto máximo : C/D - 30.845 kg
E - 36.450 kg kg
Motores
2xPratt & Whitney F100-100 ou 110
Força (por motor) : 106129 kN
Velocidademáxima : 2.660 km/h
Alcance : 4.631 km
Teto máximo : 19.800 m
Relação de subida : 15.240 m/min
Armamento : 1 Canhão 20mm M61 Vulcan com 940 cartucho
Mísseis/Bombas : 4xAIM-7F (mísseis AMRAAM)4xAIM-9 Sidewinder (ASRAAM) nas asas, mais um total de (7.257 kg) em compartimentos nas asas e num compartimento central.

O McDonnell Douglas F-15 Eagle é um caça táctico altamente manobrável, que pode operar sob todas as condições atmosféricas, que dota a USAF de superioridade no combate aéreo. A superioridade do Eagle é conseguida na destreza e aceleração, alcance, armamento e aviónica. A aceleração e agilidade do F-15 são conseguidas através de dois motores de elevada potência e reduzida carga alar, fatores vitais na capacidade de manobra, O versátil sistema de radar de pulso Doppler permite a detecção de alvos a altitudes superiores e inferiores ao avião. Em 2000 o F-15, em todas as forças aéreas, agregou um recorde de baixas de 104 alvos abatidos contra zero perdidos no combate aéreo (um F-15J japonês atingiu outro F-15J em 1995 devido a um erro num AIM-9 Sidewinder durante treinos de combate aéreo com armas reais). O F-15E susteve duas baixas provenientes de fogo antiaéreo no Guerra do Golfo em 1991. Um F-15E foi abatido em 2003 na Invasão do Iraque provavelmente devido a fogo antiaéreo.

McDonnell Douglas AV-8 Harrier II

Fabricante : McDonnell Douglas
Primeiro vôo : Janeiro de 1985
Missão : Suporte aéreo
Tripulação : 1 piloto
Comprimento : 14,1 m
Envergadura : 9,2 m
Altura : 3,5 m
Área (asas) : 22,61 m²
Tara : 5 700 kg
Peso bruto máximo : 13 400 kg

Motores : 1x Rolls-Royce F402-RR-408, 23 800 lbf (106 kN) thrust
Velocidademáxima : 1000 km/h
Alcance : 1000 km
Teto máximo : 15 000 m
Relação de subida : 4 485 m/min
Armamento : Mísseis/Bombas ,13 200 lb de carga, onde se incluem AGM-65 Maverick, AIM-9 Sidewinder (máx. 4).

O Harrier II é a segunda geração de aviõe a jato STOL/V/STOL ( pouso e vôo vertical ) de ataque ligeiro, utilizado pelos Corpo de Marines dos Estados Unidos, Força Aérea Real (RAF), Marinha da Espanha e a Marinha da Itália. O avião é conhecido por AV-8B Harrier II pelos Marines, e pela RAF como GR7/GR9. O AV-8A foi um Hawker Siddeley Harrier GR.3 não modificado, requisitado pelos Marines. O AV-8B é um redesenho deste avião, incorporando novas asas de compósito, novo cockpit e aviónica, bem como um motor, mais potente. As novas asas possibilitam a decolagem de cargas superiores em peso, bem como de armamento, embora o motor mais potente do Harrier II seja mais lento em 80 km/h (50 mph) que o seu predecessor.
O AV-8B entrou no activo a Janeiro de 1985 com um custo de 21,6 milhões de dólares cada.

quarta-feira, 23 de abril de 2008

Bomba Lança-Granadas (BLG-252)







Tipo : Bomba lança-granadas
Velocidade de lançamento : 180 a 250 km/h
Altura de lançamento : 600 m
Espalhamento das granadas (m²) : 21000
Raio letal de cada granada : 15 m
Perfuração das granadas : 1,20 m
Comprimento total (mm) : 355,6
Diâmetro maior (mm) : 400
Envergadura (mm) : 595
Massa total (Kg) : 324
Espoleta : EOM-BFA (ogiva) e ECM-BLG (cauda)
Produto desenvolvido e homologado, a BLG-252 é uma bomba lança-granadas, tendo como carga bélica 248 submunições de efeito misto anticarro/antipessoal. Após o lançamento, decorrido um tempo pré-selecionado, a bomba tem seu revestimento aberto. A abertura do revestimento ocorre pela ação de carga oca linear, acionada por espoletas mecânicas de tempo, localizadas na ogiva e na cauda do artefato. A dispersão das granadas, por centrifugação, é obtida em função da rotação adquirida pela bomba após o lançamento, determinando um padrão de espalhamento sobre o solo de forma aproximadamente elíptica. BLG-252 é uma munição para ser empregada contra alvos dispersos sobre uma superfície, permitindo o ataque a baixa ou grande altura, em alta ou baixa velocidade, sem requerer pontaria demasiadamente precisa.

Northrop Grumman E-8 Joint STARS (JSTARS)

Tipo : Avião radar de patrulha ao solo
Fabricante : Northrop Grumman Corporation
Primeiro vôo : 1996
Comprimento : 46,60 m
Envergadura : 44,42 m
Altura : 13,00 m
Velocidade máxima : 937 km/h
Altuta máxima de vôo : 11890 m
Peso máximo de decolagem : 151315 kg

O E-8 são os olhos da Força Aérea sobre o campo de batalha. O avião é baseado em uma versão modificada do modelo civil de transporte do Boeing 707 e retem a forma básica da fuselagem. Tendo uma capacidade limitada em 1991, o sistema esteve 100% completo em 1996 . O sistema do E-8 foi desenvolvido por exigência do exército e da força aérea americana para uma plataforma que fosse capaz de seguir os alvos à terra e inimigos ao longo dos fronteiras. O avião possui comunicações e equipamento especializados de radar que poderia ajudar os comandantes em terra fornecendo as informações próximo-real do tempo com uma habilidade limitada de seguir ameaças aéreas. A característica de projeto E-8 é o acessório longo da fuselagem em baixo do avião. Este conjunto abriga uma antena do tipo APY-3 da Northrop Grumman (Norden), fornecendo informações aos grupos e comandantes em terra, detectando e visualizando o alvo em um raio de 250 quilômetros. O sistema pode varrer até 1.000.000 quilômetros em um missão de 9 horas. As modalidades de Doppler do pulso estão também disponíveis, ajudando ao grupo a seguir alvos em movimento. O recolhimento das informação por aviões E-8 estão ligadas ao controle de terra e, de lá, a informações são avaliadas por oficiais. As acomodações do grupo no avião são de 4 pessoas do grupo de vôo, e 14 especialistas adicionais da força aérea e três especialistas do exército. Naturalmente isto pode variar baseado no tipo da missão. O E-8 foi usado durante a guerra de golfo pérsico em 1991 voando um total de 49 surtidas. Seria mais tarde usado no apoio a OTAN durante a guerra em Bosnia/Kosovo e mais recentemente nas operações do Afeganistão e Iraque.

quinta-feira, 17 de abril de 2008

Tupolev Tu-160 "Blackjack"

Tipo : Bombardeiro pesado supersônico
Fabricante : Tupolev
Primeiro vôo : 18 de Dezembro de 1981
Comprimento : 54,1 metros
Envergadura : 55,7 metros
Altura : 13,1 metros
Velocidade máxima : 2.220 km/h
Altura máxima de vôo : 15.000 metros
Peso máx. decolagem : 275.000 kg

O Tu-160, o avião de combate mais pesado jamais fabricado e cujas dimensões superavam inclusive as do Boeing (Rockwell) B-1 Lancer de configuração similar, é o maior bombardeiro do Mundo. Na União Soviética, o programa Tu-160 continuou dedicado à penetração tanto a baixa altitude a velocidade transônica com a alta altitude e velocidades de aproximadamente March 1.9. A combinação de uma asa de geometria variável e alguns dispositivos de alta sustentação foi empregada para obter um bom manejo a baixa velocidade e por isso a necessária capacidade operacional com a asa em posição de flecha mínima de 20º, excelente capacidade de carga útil/alcance com a asa na posição de flecha intermediária de 35º e uma velocidade muito elevada na posição de flecha máxima de 65º. O ângulo de flecha da asa é selecionado manualmente e os dispositivos de alta sustentação compreedem aletas ranhuradas com envergadura completa e flaps duplamente ranhurados nas bordas de fuga na asa. A borda de fuga das seções internas dos flaps , que são imobilizados quando as asas se retraem para trás, não tem ranhura na fuselagem em que possa ser introduzida quando a asa retrocede e em contrapartida se dobra para cima em paralelo à linha central do avião e por isso á feita de tabique.

McDonnell Douglas AH-64 Apache

Fabricante : McDonnell Douglas
Primeiro vôo : 30 de Setembro de 1975
Missão : Apoio aéreo aproximado de tropas
Tripulação : Piloto e co-piloto / artilheiro
Comprimento : 17.75 m
Envergadura : 14.63 m
Altura : 5.11 m
Peso total : 4.881 kg
Peso bruto máximo : 9.525 kg
Velocidade máxima : 365 km/h
Alcance bélico : 40 km
Alcance : 190 km
Teto máximo : 6.000 m
Relação de subida : 942 m/min
Autonomia máxima : 3 horas e 9 minutos
Motores : 2 x General Electric T700-GE-701
Força (por motor) : 1.536 hp kN
Metralhadora : automática de corrente de 30mm Boeing M230
Mísseis/Bombas : AGM-114D Longbow Hellfire, Stinger, AIM-9 Sidewinder, Mistral Hydra Foguetes : CRV7 70mm , Westland WAH-64.

Construído para enfrentar o ambiente hostil das linhas da frente, pode operar durante o dia ou noite em condições atmosféricas adversas, mediante a utilização do sistema de capacete integrado e ecrã. O Apache está também equipado com tecnologia de ponta na aviónica e electrónica, como o (TADS/PNVS, Designação de Registro Visual e Aquisição de Alvo, Sistema de Visão Noturna), contra-medidas passivas de infravermelhos Buraco Negro (Black Hole) e outras, como GPS.
O custo original para o AH-64A ronda os 14,5 milhões de dólares.



segunda-feira, 14 de abril de 2008

BLU-1/B Bomba de Napalm














O napalm, inventado na Segunda Guerra Mundial, é uma mistura incendiária gelatinosa que adere à pele causando queimaduras de até 5º grau, quando ocorre a destruição de tecido muscular. O calor de 1.500 graus também queima o interior dos pulmões da vítima. Foi muito usado contra as forças comunistas na Guerra do Vietnã. Napalm é um conjunto de líquidos inflamáveis à base de Gasolina gelificada, utilizados como armamento militar. O Napalm é na realidade o agente espessante de tais líquidos, que quando misturado com gasolina a transforma num gel pegajoso e incendiário. Em 1980, o seu uso foi proibido por uma convenção da Organização das Nações Unidas.


sábado, 12 de abril de 2008

Rockwell GBU-15(V)/B

Tipo : Bomba de Penetração
Comprimento : 3.92 m
Asas : 1.50 m
Diâmetro : 46 cm
Peso : 1100 kg
Velocidade : subsônica
Alcance : 24 km
Poder bélico :
(V)1/B, (V)2/B: 906 kg
MK 84 bomb(V)31/B, (V)32/B: 906 kg
BLU-109/B bomba de penetração

Usada para destruir grandes fortificações, penetra vários metros de concreto antes de explodir a GBU-15(V)/B é uma bomba guiada por TV ou infra-vermelho é usado pela Força Aérea de Estados Unidos . O desenvolvimento da família de GBU-15 EOGB foi começado em 1974 pela divisão do armamento do comando dos sistemas da força aérea, como uma versão melhorada da era GBU-8/B usada no Vietnã.

Lockheed UGM-96 Trident I

Comprimento : 10.39 m
Diâmetro : 1.88 m
Peso : 33000 kg
Alcance : 7400 km
Propulsão :
1° estágio : Foguete Thiokol combustível sólido ;
2° estágio : Foguete Hercules combustível sólido ;
3° estagío: Foguete United Technologies Corp. combustivel sólido
6 bombas termonuclear w-76 cada (100 kiloTon ) em 6 misseis MK 4 RV
A seção do UGM-96A o SLBM consistiu normalmente em seis veículos independentes da reentrada do MK 4, cada um cabido com uma ogiva de thermonuclear de 100 kT W-76. Até 14 ogivas podiam ser carregadas, naturalmente reduzindo a escala do míssil. O Trident foi equipado também com um sistema de navegação novo do MK 5 stellar/interial, que aumentasse a exatidão de aproximadamente 380 m (1250 ft). O Trident I C-4 substituiu os mísseis de UGM-73 Poseidon em 12 SSBNs, e foi desdobrado também nos primeiros submarinos da classe de Ohio (SSBN-726). Este SSBNs é projetado carregar 24 dos mísseis D-5 maiores de UGM-133 Trident II, mas os primeiros oito foram equipados com o Trident I porque o D-5 não estava ainda disponível. O tratado estratégico da redução dos braços, limitou o número de submarinos de Trident da marinha de ESTADOS UNIDOS a 18. Todos os 18 barcos da classe de Ohio foram desativados em 1997. Entre 1977 e 1986, Lockheed construiu aproximadamente 600 mísseis de UGM-96A.

sexta-feira, 11 de abril de 2008

General Atomics RQ/MQ-1 Predador


Tipo : UAV - Veiculo aéreo não tripulado
Comprimento : 8,5 m
Envergadura : 17,1 m
Peso máximo : 1360 kg
Velocidade : 275 km/h
Altitude máx. : 8840 m
Motor : Thielert "Centurion 1.7" (diesel) motor pistão 99kw

Um UAV ( Veículo Aéreo Não Tripulado ), e às vezes abreviado VANT, é o termo usado para descrever todo e qualquer tipo de aeronave que não necessita de pilotos embarcados para ser guiada. Este tipo de aviões são controlados à distância, por meios eletrônicos e computacionais, ou por meio de Controladores Lógicos Programáveis. São usados em missões muito perigosas para serem executadas por seres humanos, nas áreas de inteligência militar, apoio e controle de tiro de artilharia, apoio aéreo às tropas no campo de batalha, controle de mísseis de cruzeiro, atividades de patrulhamento urbano, costeiro, ambiental e de fronteiras, atividades de busca e resgate, entre outras.

quinta-feira, 10 de abril de 2008

RDS - 220 " Tsar " Maior Bomba Nuclear

Tipo : Arma nuclear
Local de origem : Russia
Quantidadeproduzida : 1
Peso : 27 ton
Comprimento : 8 m
Diâmetro : 2 m

Poder explosivo : 57 megatons ( 57 milhões de toneladas ) a de Hiroshima 17 kilotons ( 17 toneladas ), Nagasaki 25 kilotons ( 27 toneladas de dinamite ).

Tsar Bomba "Imperador das Bombas", com ó código RDS-220, a mais potente arma nuclear já detonada. Desenvolvido pela União Soviética, a bomba de 57 megatons (equivalente a 57 milhões de toneladas de dinamite) , origanalmente de 100 megatons foi reduzida seu tamanho para 57 megatons, pois não qual seria o tamanho da destruição. A bola de fogo gerada pela explosão tocou o solo e quase alcançou a mesma altitude do avião bombardeiro, podendo ser vista a mais de 1.000 km de distância. O calor gerado poderia causar queimadura de 3º Grau em uma pessoa que estivesse a 100 km de distância. A nuvem em forma de cogumelo que se seguiu chegou a 60 km de altura e algo em torno de 35 km de largura. A explosão pôde ser vista e também sentida na Finlândia, tendo até mesmo quebrado algumas janelas por lá. O deslocamento de ar causou danos diretos até a 1.000 km de distância.

BLU - 118B Bomba Termobárica

Bomba termobárica russa: equivalente a 44 toneladas de explosivo. A bomba termobárica, utiliza um principio idêntico. Ela produz uma primeira explosão em que espalha uma quantidade de combustível na forma de vapor, o qual reage com o oxigénio do ar, quando ocorre uma segunda explosão que provaca a ignição.

A explosão dessa mistura, produz uma fortíssima onda de choque, atingindo temperaturas muito altas.Como a explosão a alta temperatura consome os reagentes (tanto o combustível quanto o oxigénio) cria-se um vacuo na área da explosão, razão pela qual este tipo de bombas também são conhecidas como bombas de vácuo. Esse vácuo vai produzir ainda um efeito secundário, pois após a explosão inicial, a diferença de pressão entre a área onde se deu a explosão e a área circundante, produz um sopro no sentido contrário.

quarta-feira, 9 de abril de 2008

Bomba de Fósforo Branco

Fósforo Branco é usado como bomba de fumaça. Bombas de fósforo branco são dispositivos, mas também pode ser utilizado como uma ofensiva pessoal capaz de causar queimaduras graves ou a morte. O agente é utilizado em bombas, munição de artilharia e morteiros, que explodem em flocos inflamáveis de fósforo mediante impacto.
O uso é proibido pela CWC ( Convenção de Armas Químicas )

Videos de aviões

Loading...