" Criei um aparelho para unir a humanidade, não para destruí-la. " - Santos Dumont

" Um prisioneiro de guerra é um homem que tentou matá-lo, não conseguiu e agora implora para que você não o mate. " - Winston Churchill
" Não sei como será a terceira guerra mundial, mas sei como será a quarta: com pedras e paus - Albert Einstein
" O objetivo da guerra não é morrer pelo seu país, mas fazer o inimigo morrer pelo dele - George S. Patton. "
" Só os mortos conhecem o fim da guerra " - Platão
"Em tempos de paz, os filhos sepultam os pais; em tempo de guerra, os pais sepultam os filhos." - Herodes

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Sikorsky MH-53 Pave Low - Super Jolly Green Giant

Tipo: Transporte pesado e resgate
Fabricante: Sikorsky Aircraft
Retirado de serviço: 30 de Setembro de 2008
Usuário: Força Aérea Americana
Total produzido: 72
Custo unitário: U$ 40 milhões / versão J
Desenvolvido a partir: CH-53 Sea Stallion
Versão: MH-53 J
Tripulação: 6 (dois pilotos, dois engenheiros de voo e dois artilheiros)
Capacidade: de 37 a 55 soldados
Comprimento: 28 m
Diâmetro do rotor: 21,9 m
Altura: 7,6 m
Peso vazio: 14.515 kg
Peso máximo de decolagem: 21,000 kg
Motores: 2× turbinas T64-GE-100 com 3.230 kW de potência cada
Sistema do rotor: 6 pás
Velocidade máxima: 315 km/h
Velocidade de cruzeiro: 278 km/h
Alcance: 1.100 km podendo aumentar com reabastecimento em voo
Altitude de serviço: 4.900 m
Armamento: 3 metralhadoras 7.62 mm ou .50 de 12.7 mm montados nas laterias e rampa


O Sikorsky MH-53 Pave Low é um helicoptéro de busca e salvamento de longo alcance a serviço da Força Aérea Americana. Desenvolvido a partir do HH-53B/C Sea Stallion e do HH-53 Super Jolly Green Giant que substituiria o HH-3 Jolly Green Giant, a frota de MH-53J/M foi aposentada em setembro de 2008 sendo substituido pelo CV-22B Osprey. A Força Aérea Americana requisitou as versões B e C de busca e salvamento e desenvolveu a versão J para missões especiais. A missão principal do Pave Low era a de penetração a baixa altitude, longo alcance, de dia ou a noite, em qualquer tempo, para a infiltração, extração e o reabastecimento de tropas em operações especiais. Em suas missões o MH-53 trabalha frequentemente com o MC-130H para a navegação, comunicações e a sustentação de combate, com o apoio de MC-130P para o reabastecimento em voo. Sua versão anterior o H-3 Jolly Green Giant foi usado na guerra de Vietnã para operações de combate e busca e salvamento. A seguir suas várias versãos: o TH-53A - versão de treinamento da USAF, o HH-53B - busca e salvamento da USAF, o
CH-53C - versão de transporte pesado para a USAF 22 construidos, o HH-53C - "Super Jolly Green Giant", o S-65C-2 (S-65o) - versão de exportação para a Austria e Israel, o S-65-C3 - versão exportação para Israel, o YHH-53H - prototipo Pave Low I, o HH-53H - Pave Low II de infiltração noturna, tambem houve as versãoes a partir do H-53 o CH-53 Sea Stallion e CH-53E Super Stallion. Em 1966, a USAF o HH-53B, ficou caracterizado pelo tubo de reabastecimento retrátil do lado direito do nariz, tinha tanques externos com capacidade de 2.461 litros, um guancho na porta direita com um cabo de aço capaz de descer 76 m dentro da selva. Já o armamento era de três metralhadoras General Electric GAU-2/A de 7.62 mm. Com um radar de navegação Doppler na barriga. A tripulação era composta por um piloto, um co piloto, um chefe de grupo e dois artilheiros, executou missões de resgate e salvamento aeroespacial das capsulas e satélites após a reentrada, missões secretas e foto reconhecimento. A versão HH-53C dispensou os tanques auxiliares já que na versão B ficou comprovado que o tanque original de 1.703 litros era suficiente, outra mudança incluia melhor armadura e comunicação via rádio tanto com os C-130 de reabastecimento, aviões de ataque que apoiavam as missões de resgate e tripulações esperavam o salvamento em terra. Durante a guerra do Vietnã forma perdidos 17 HH-53 sendo 14 perdidos em combate, um abatido por um MiG-21 em 28 janeiro de 1970 em uma missão de resgate sobre o Laos e outros três em acidentes, ficando em serviço até o fim dos anos 80.O MH-53J Pave Low III é o maior e mais poderoso helicóptero de transporte da Força Aérea Americana, possui radar de acompanhamento do terreno, sensor infravermelho, sistema de navegação GPS, radar de terreno podendo voar a baixa altitude e evitar obstáculos em qualquer condição de tempo, por exemplo, a noite e com chuva. A missão principal do MH-53J é o embarque e desembarque de tropas especiais atrás das linhas inimigas. Igualmente pode acoplar na busca e nas missões de resgate do combate. Pode transportar 38 soldados e uma carga de 9.000 kg em seu gancho externo. Alcança uma velocidade de 266 km/h a uma altitude de 4.900 m. A última missão do MH-53 Pave Low foi em 27 de setembro de 2008, quando os ultimos seis helicópteros voaram em uma missão de combate com forças especiais no Iraque.
MH-53 FOTO 1,FOTO 2,FOTO 3,FOTO 4,FOTO 5,FOTO 6,FOTO 7,FOTO 8

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Raduga Kh-22 nome código na Otan AS-4 'Kitchen'

Tipo: Missel ar-superficie
Fabricante: Raduga
País de origem: Rússia
Tempo de uso: 1962 a 2007
Usuários: Rússia e Iraque
Peso: 5,820 kg
Comprimento: 11.65 m
Envergadura: 3.00 m
Diâmetro: 1.81 m
Ogiva: 900 kg explosivo ou nuclear de 350 a 1000 kT
Motor: foguete com combustível líquido
Propulsor: Hydrazine e IRFNA
Alcance operaional: 400 km
Velocidade: 2700 a 3000 km/h
Sistema de guiagem: radar ativo ou passivo com infravermelho
Plataforma de lançamento: aviões Tu-22M, Тu-22К e Тu-95К22

Este missel foi destinado para a destruição de alvos no mar ou alvos fixos em terra como pontes, represas e usinas elétricas. Seu desenvolvimento começou em 1958, os testes foram realizados no começo de 1962. O missel foi introduzido no inventário russo no fim dos anos 60. Os aviões Tu-22K, Tu-22M2/M3 e TU-95K-22 foram armados com o missel Kh-22 impulsinado por um propulsor R-201-300, o peso de lançamento do missel era de 5900 kg e o da ogiva era de 1000 kg, podendo atingir um alvo a 400 km. O míssil Kh-22 tinha três variações a Kh-22N com uma ogiva nuclear com orientação inércial, a Kh-22M com uma carga convencional para uso contra navios e com o uso de um radar ativo durante o estágio final de vôo e a versão Kh-22MP para uso contra radares da defesa aérea inimiga. Durante os testes experimentais entre 1995 e 1996 a versão Kh-22B tinha alcançado uma velocidade Mach 6 e uma altitude de aproximadamente 70 km.
Os primeiros kh-22 estavam em serviço no ano de 1962, a principal plataforma de lançamento é o Tu-22M ' Backfire',o Тu-22К ' Blinder-B' e o Tupolev Tu-95К22 ' Bear-G'.
RADUGA FOTO 1,FOTO 2,FOTO 3,FOTO 4,FOTO 5,FOTO 6,FOTO 7,FOTO 8

Beriev Be-12 Chayka nome código da Otan "Mail"

Tipo: Hidroavião de patrulha maritima e anti-submarina
Fabricante: Beriev
Primeiro voo: Outubro de 1960
Inicio do serviço: 1964
Status: ainda operacional em alguns paises
Primeiro usuario: Aviação naval soviética
Total produzido: 143
Desenvolvido a partir: Beriev Be-6
Tripulação: Quatro
Comprimento: 30.11 m
Envergadura: 29.84 m
Altura: 7.94 m
Aréa das asas: 99.0 m²
Peso vazio: 24,000 kg
Peso carregado: 29,500 kg
Peso maximo de decolagem: 36,000 kg
Motor: 2× Ivchenko Progress AI-20D turbo propulssores, de 3,864 kW (5,180 hp) cada
Velocidade máxima: 530 km/h
Alcance: 3,300 km
Altitude de serviço: 8,000 m
Armamento: 1,500 kg em pontos externos que incluem bombas, cargas de profundidade e torpedos

Quando o Be-12 foi descoberto pelos ocidentais no inicio dos anos 60, muitos pensaram que sua concepção estava ultrapassada, sendo que ao mesmo tempo era moderno e apresentava desempenho elevado nas missões de patrulha maritima e anti-submarina. Entre 1964 e 1983 conquistou 44 recordes mundiais na sua categoria. Os primeiros protótipos voaram a partir de 1960 mas a fabricação começou em 1964. Cerca de 70 dos 143 aparelhos construidos ainda estão em atividade na frota do norte da Rússia, além de unidades da Ucrânia que tomaram lugar da frota soviética no Mar Negro. As missões de patrulha e anti-submarina foram confiadas aos Tu-142 e IL-38 baseados em terra. A função do Be-12 atualmente é a de busca e salvamento, proteção as operações de pesca e alguns a combate de incêndios florestais, devido ao surgimento de novos mísseis que poderiam ser lançados de submarinos Americanos, a grandes distâncias. Durante o desenvolvimento do Beriev Be-200 equipado para a luta contra incêndios, foi usado um Be-12P especialmente modificado como protótipo, de acordo com dados fornecidos em 1993, a Marinha Russa tinha 55 aviões em serviço. Em 2005 havia apenas 12 e em 2008 havia somente 9 aviões ainda em serviço. Acredita-se que haja aviões ainda em uso na Força Aérea da Siria, Aviação Naval da Ucrânia e Força Aérea Popular do Vietnã.

Videos de aviões

Loading...