" Criei um aparelho para unir a humanidade, não para destruí-la. " - Santos Dumont

" Um prisioneiro de guerra é um homem que tentou matá-lo, não conseguiu e agora implora para que você não o mate. " - Winston Churchill
" Não sei como será a terceira guerra mundial, mas sei como será a quarta: com pedras e paus - Albert Einstein
" O objetivo da guerra não é morrer pelo seu país, mas fazer o inimigo morrer pelo dele - George S. Patton. "
" Só os mortos conhecem o fim da guerra " - Platão
"Em tempos de paz, os filhos sepultam os pais; em tempo de guerra, os pais sepultam os filhos." - Herodes

terça-feira, 22 de março de 2011

Boeing F/A-18E/F Super Hornet

Tipo: Caça embarcado multi-propósito
País de origem: Estados Unidos
Fabricante: McDonnell Douglas
Primeiro voo: 29 de Novembro de 1995
Inicio do serviço: 1999
Status: em produção desde 1995 até hoje e em serviço
Total produzido: cerce de 4000 até 2009
Custo unitário: US$ 55 milhões (2011)
Primeiros usuários: Marinha Americana e Real Força Aérea Australiana
Tripulação: F/A-18E: 1 e F/A-18F: 2
Comprimento: 18.31 m
Envergadura: 13.62 m
Altura: 4.88 m
Area das asas: 46.5 m²
Peso vazio: 14.552 kg
Peso carregado: 21.320 kg
Peso máximo de decolagem: 29.937 kg
Motor: 2 turbinas General Electric F414-GE-400 com pós-combustão
Empuxo: 6.350 kg cada e 9.979 kg com pós-combustão cada
Capacidade interna de combustivel: F/A-18E: 6.780 kg e F/A-18F: 6.354 kg
Capacidade externa de combustivel: 5 tanques com um total de 7.381 kg
Velocidade máxima: 1.900 km/h a 12.190 m
Alcance: 2.346 km
Alcance de combate: 722 km em missões de interdição
Altitude de serviço: 15,000
Armamentos: 1 canhão de 20 mm M61 Vulcan montado no nariz, com 578 cartuchos. Pontos de armamentos 11 no total: 2 nas asas, 6 sob as asas, 3 sob a fuseagem. Pode transportar a maior parte do arsenal americano entre eles o AIM-9 Sidewinder, AIM-120 AMRAAM, AIM-7 Sparrow, AGM-65 Maverick, AGM-88 HARM, AGM-154, AGM-84 Harpoon e bombas de precisão JDAM, guiadas a laser Paveway, Mk 80, CBU-87, CBU-78, CBU-97, Mk 20 Rockeye II. Possui dispositivos de defesa flares SUU-42A/A e pod de chaff e pod de contra medidas eletrônicas. Tambem pode ser instalado um pod de aquisição de AN/ASQ-228 ATFLIR. O uso de tanques extras de combustível, podendo ser 3 tanques de 1.200 L cada e para missões longas 1 tanque de 1.200 L com mais 4 tanques de 1.800 L.
Aviônicos: Radar Hughes APG-73 ou Raytheon APG-79, pod de contra medidas eletrônicas Northrop Grumman/ITT AN/ALE-165 ou BAE Systems AN/ALE-214, sistema de defesa Raytheon AN/ALE-50 ou BAE Systems AN/ALE-55, radar de defesa e aviso Northrop Grumman AN/ALR-67(V)3 e sistema de dados MIDS LVT ou MIDS JTRS.
O F-18E/F Super Hornet é um caça multi-emprego e baseado em porta-aviões, o Hornet possui um canhão de 20 mm e pode transportar misseis ar-ar e ar-terra, com combustível adicional em até cinco tanques externos, podendo ser configurado como avião tanque para reabastecer outros caças na zona de combate. Projetado e produzido inicialmente pela McDonnell Douglas, o Super Hornet voou primeiramente em 1995. Sua produção em série começou em setembro de 1997, o primeiro caça entregue foi em 1998 para a Marinha Americana. A Marinha Americana foi a primeira força a incorporar o Hornet em 1999, substituindo o F-14 Tomcat em 2006. A Real Força Aérea Australiana (RAAF), utiliza o F/A-18A como seu principal caça desde 1984, em 2007 foi feito o pedido de substituição dos F-111 pelos F/A-18F, estes só foram incorporados em 2010.
O Super Hornet é uma variação maior e mais avançada do F/A-18C/D. Uma versão atualizada foi introduzida no mercado pela McDonnell Douglas como o Hornet 2000 nos anos 80. O conceito do Hornet 2000 era uma versão avançada do F/A-18 com uma asa maior e uma fuselagem mais longa para transportar mais combustível e com motores mais poderosos. A Marinha Americana enfrentou inúmeros problemas no começo dos anos 90. O programa do A-12 Avenger II, pretendia substituir os A-6 Intruder e os A-7 Corsair, mas tinha problemas e foi cancelado. Durante este tempo o fim da guerra fria fez com que houvesse uma reestruturação e com isso houve cortes no orçamento militar. Como uma alternativa ao A-12, a McDonnell Douglas prôpos o Super Hornet, no lugar dos A-6 Intruder. Ao mesmo tempo, a Marinha necessitava de um caça de defesa da frota, pois a versão naval F-22 Raptor havia sido cancelada.
Os Marines Americanos tiveram seus F/A-18Cs substituídos pelos Super Hornet, os Marines tambem pretendem utilizar os F-35B STOVL em seus navios anfíbios. A Boeing ofereceu para a Malásia a substituiçãoseu de seus F/A -18 pelos novos Super Hornet em 2002. Entretanto, a compra foi cancelada após o governo da Malásia ter decidido comprar o Sukhoi Su-30MKM em 2007. A Boeing entregou propostas do Super Hornet aos governos dinamarqueses e brasileiros em 2008. Na Dinamarca o Super Hornet é um de três caças na disputa pela aquisição de 48 caças para substituir os F-16s. Em outubro de 2008, o Brasil requisitou a Boeing uma exigência inicial de 36 caças, com uma compra total estimada em 120. Em 24 de abril de 2008 uma versão do Super Hornet foi oferecida para a India, chamado de F/A-18IN, que incluirá um radar Raytheon APG-79 AESA, em agosto de 2008 a Boeing fez uma proposta, onde a indústria aeronáutica da India, teria participação neste projeto. Os Super Hornet chegaram na India para testes em 18 de agosto de 2009. Em 10 de março de 2009, a Boeing ofereceu seu caça para Grécia. Em 1 de agosto de 2010, o governo britânico fez o cancelamento da compra dos F-35 Lighting II em seu lugar foi escolhido o Super Hornet para o uso no porta-aviões Rainha Elizabeth, devido a cortes no orçamento militar, a escolha do F-18 foi feita pois utiliza o mesmo sistema de lançamento por catapulta que o F-35. Os Emirados Arabes Unidos pediram informações sobre o Super Hornet.

sábado, 19 de março de 2011

Hermes 450 Elbit Systems

Tipo: Aeronave não tripulada
Fabricante: Elbit Systems
País de origem: Israel
Usuários: Israel, Brasil, Estados Unidos, Reino Unido entre outros
Custo unitário: U$ 2 milhões
Inicio do serviço : 2 de junho de 2003
Tripulação: 0
Capacidade de transporte: 150 kg
Comprimento: 6.1 m
Envergadura: 10.5 m
Peso máximo de decolagem: 450 kg
Motor: 1 motor UEL R802/902(W) Wankel de 52 cv a 8.000 rpm
Velocidade máxima: 176 km/h
Velocidade de cruzeiro: 130 km/h
Alcance: 200 km ou 20 horas
Atitude de serviço: 5.486 m
Razão de subida: 4.6 m/s
Capacidade de combustível: 105 kg

O Hermes 450 é um UAV de tamanho médio que fornece dados em tempo real, para o serviço de inteligência em terra, foi projetado para missões táticas de grande duração. Com capacidade de carga útil de 150 kg ou 300 litros, possui uma aviônica avançada, voo inteiramente autônomo, ligação de dados e comunicação por satélite.
Em 9 de Junho de 2003 a Elbit fechou um contrato de U$ 47 milhões com o Ministério de Defesa Israelense, para o fornecimento de 2 aeronaves não tripuladas Força Aérea Israelense (IDF). O contrato foi executado em um periodo de três anos.
O Hermes 450 pode ser utilizado em vários tipos de missões, entre elas as militares como reconhecimento e fiscalização em tempo real, controle e ajuste do fogo de artilharia, comunicações, fiscalização marítima. Já no uso não militar, avaliação de danos após desastres climáticos, anti-drogas, patrulha litoral, supervisão ambiental, patrulha fronteiriça, avaliação de acidente nuclear, inspeção de floresta e animais selvagens, pesquisa meteorológica e atmosférica. É uma plataforma ideal e barata visto que sua hora de voo é 1/10 da hora de um avião pequeno ou helicóptero, possui uma asa elevada podendo ser usado em pistas não pavimentadas, ótima configuração aerodinâmica pois possui uma cauda em V e motor a hélice. Seu voo é controlado inteiramente em terra, podendo ficar até 200 km do controle de terra, sua decolagem pode ser automática e a aterrissagem pode ser feita atraves de GPS.
O mais novo modelo é o Hermes 1500, com novos sistemas e radar, sua autonomia aumentou para 26 horas a altitudes de até 10.000 m.
A companhia aeroespacial israelense Elbit Systems anunciou um contrato para o fornecimento de 2 (UAV's) Hermes 450 para a Força Aérea Brasileira (FAB).
O projeto é parte de um objetivo estabelecido pela FAB para possuir uma capacidade independente com veículos aéreos não-tripulados. Os 2 UAV's e uma estação de controle terrestre estão sendo operados num contrato de leasing como parte de um programa de avaliação conjunta entre Forças Armadas do Brasil desde dezembro de 2009. O Hermes 450 foi selecionado pela FAB em setembro de 2010 e o contrato oficial para o fornecimento de dois veículos aéreos e uma estação foi fechado com a FAB. As unidades serão operadas a partir da Base Aérea de Santa Maria, no Rio Grande do Sul.
Fotos do Hermes 450: Hermes da FAB, Hélice, Câmeras instaladas sob a fuselagem, Sistema de lançamento curto, Estação de controle terrestre, Piloto em terra, Um Hermes da Geórgia abatido por um Mig-29 Russo, Momento em que o Hermes grava o disparo do missel do Mig-29.

sexta-feira, 18 de março de 2011

North American F-86 Sabre

Tipo: Caça interceptador e bombardeiro
País: Estados Unidos
Fabricante: North American Aviation
Primeiro voo: 1 de Outubro de 1947
Inicio do serviço: 1949 com a USAF
Retirado de serviço: 1994 na Bolivia
Primeiro usuário: Estados Unidos, Japão, Espanha e Coréia do Sul
Total produzido: 9.860
Custo unitário: US$ 219.457 (F-86E)
Tripulação: 1
Comprimento: 11.4 m
Envergadura: 11.3 m
Altura: 4.5 m
Aréa das asas: 29.11 m²
Peso vazio: 5.046 kg
Peso carregado: 6.894 kg
Peso máximo de decolagem: 8.234 kg
Motor: 1 turbina General Electric J47-GE-27
Empuxo: 2.680 kg podendo manter portência total por apenas 5 minutos
Capacidade de combustivel: 1.650 lts tanque interno e 2 tanques externos com 756 lts cada
Velocidade máxima: 1.106 km/h ao nivel do mar, com o peso de 6.447 kg
Velocidade de stol: 200 km/h
Alcance: 2.454 km
Altitude de serviço: 15.100 m
Razão de subida: 45.72 m/s alcança 9.100 m em 5.2 minutos
Distância minima para decolagem: 710 m
Armamentos: 6 metralhadoras .50 (12.7 mm) M2 Browning com 1.602 cartuchos, 2 pods lançadores de foguetes Matra com 18 foguetes SNEB de 68 mm cada, bombas cerca de 2,400 kg distribuidos em 4 pontos externos, utilizava dois pontos para bombas e dois para os tanques extras, variando suas bombas desde napalm até uma bomba tática nuclear.

O F-86 Sabre norte-americano era um caça transônico, produzido para a Força Aérea Americana, o Sabre ficou conhecido peo seu papel na Guerra da Coréia, onde combateu os ageis MiG-15. O F-86 mostou-se obsoleto no final dos anos 50, mas provou ser adaptável e continuou na linha de frente como caça na Força Aérea Boliviana até 1994. Seu sucesso manteve sua produção em mais de 7.800 aviões entre 1949 e 1956, nos Estados Unidos, Japão e Itália. Outras versões foram construídas no Canadá e Austrália. O Sabre canadense adicionou 1.815 modificações na aeronave, sua produção mundial fechou em 9.860 unidades, sendo o caça ocidental mais fabricado.
As propostas iniciais para cumprir uma exigência da Forças Aéreas do Exército Americano para um caça de grande altitude, de escolta e de único assento foram feitas no final de 1944 e deviam utilizar o projeto original do FJ-1 Fury feito pela Marinha Americana. O P-86 Sabre foi o primeiro avião norte-americano a utilizar as pesquisas de voo, feito pelos nazistas no fim da guerra. As exigências do desempenho foram cumpridas incorporando uma asa em semi delta com 35° e estabilizador ajustávelo, o mesmo modelo de asas usada pelo Messerschmitt Me-262. O protótipo XP-86, que se transformaria no Sabre F-86, voou 1 de outubro de 1947, o comando æroestratégico da USAF manteve os F-86 em serviço de 1949 a 1950 com interceptadores. O F-86 foi produzido como um caça-interceptador e caça-bombardeiro, a potência de seu motor foi melhorada com o uso de novas turbinas entre elas o XP-86 versão com um motor General Electric J35-C-3 com 1.814 kg de empuxo, o F-86A-1 tinha um motor General Electric J47-GE-7 com 2.358 kg de empuxo, já o F-86H possuia um motor General Electric J73-GE-3 com 4.195 kg de empuxo. O F-86 foi batizado em combate durante a Guerra da Coréia, a versão caça-bombardeiro F-86H podia carregar até 907 kg de bombas, incluindo um tanque externo de napalm. As versões de interceptação e bombardeio tinham 6 metralhadoras M3 .50 (12.7 mm) instaladas no nariz do avião, a versão F-86H tinha 4 canhões de 20 mm em vez das metralhadoras, os cartuchos utilizados nas metralhadoras continham magnésio, que foram projetados para se inflamar quando do impacto no alvo inimigo. Alguns modelos de F-86 utilizaram na época um novo tipo de radar de tiro o A-1CM, provando sua eficácia contra os MiGs na Coréia. Já o uso de foguetes começou em missões de treinamento, utilizando foguetes não-guiados de 70 mm, mais tarde foram usados foguetes de 127 mm em missões de combate.
O F-86A registrou seu primeiro recorde de velocidade alcançando 920 km/h em setembro de 1948, o piloto de testes norte-americano George Welch quebrou a barreira do som em um mergulho com seu XP-86 quando em um voo de ensaio em 1 de outubro de 1947, em 14 de outubro de 1947 o foguete tripulado X-1 da Bell, fez o primeiro voo em velocidade supersônica e nivelada. Em 18 de maio de 1953, Jacqueline Cochran voando um F-86E Canadense foi a primeira mulher a quebrar a barreira do som, não se sabe se foi um voo nivelado ou não.
O F-86 foi utilizado em vários missões de combate pelo mundo dentre elas a Guerra da Coréia, Guerra Fria, Crise de Taiwan, Guerra India-Paquistão, Guerra pela libertação de Bangladesh, Guine Bissau e Filipinas.
Durante a Guerra da Coréia, os soviéticos estavam procuravam por um F-86 Sabre intacto com a finalidade de estudar tal tecnologia, as buscas eram frustrantes, devido a politica americana de destruir armas e equipamentos uma vez que tivessem sido danificadas ou abandonadas, no caso dos aviões americanos, seus pilotos acabavam destruindo ou bombardeando seus Sabres. Entretanto, em certa ocasião um F-86 foi tragado pela maré alta em uma praia impedindo sua destruição, mas após algum tempo ele submergiu, encontrado pelos soviéticos o avião foi enviado para Moscou, o F-86 foi estudo e usado como base para a construção do novo Sukhoi, os estudos do F-86 contribuíram para o desenvolvimento das ligas de alumínio dos aviões.
Fotos do F-86: F-86 com seu rival Mig-15, Tanques externos de combustível, Metralhadoras, Compartimento das metralhadoras, Turbina, Sabre Canadense, Sabre Alemão, Lançador de foguetes, Modelo do foguete, Cockpit, Assento injetor, Assento injetor II.

Videos de aviões

Loading...