" Criei um aparelho para unir a humanidade, não para destruí-la. " - Santos Dumont

" Um prisioneiro de guerra é um homem que tentou matá-lo, não conseguiu e agora implora para que você não o mate. " - Winston Churchill
" Não sei como será a terceira guerra mundial, mas sei como será a quarta: com pedras e paus - Albert Einstein
" O objetivo da guerra não é morrer pelo seu país, mas fazer o inimigo morrer pelo dele - George S. Patton. "
" Só os mortos conhecem o fim da guerra " - Platão
"Em tempos de paz, os filhos sepultam os pais; em tempo de guerra, os pais sepultam os filhos." - Herodes

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Messerschimitt Bf-109 ou Me-109

Tipo: Caça
Fabricante: Messerschmitt
Primeiro voo: 29 maio de 1935
Inicio do serviço: 1937
Retirado de serviço: 1945 pela Luftwaffe e em 1965 pela Força Aérea Espanhola
Primeiros usuários: Luftwaffe, Hungria, Itália e Romênia
Total produzido: cerca de 33.984
Tripulação: 1
Comprimento: 8.95 m
Envergadura: 9.92 m
Altura: 2.60 m
Area das asas: 16.05 m² 
Peso vazio: 2.247 kg
Peso carregado: 3.148 kg
Peso máximo de decolagem: 3.400 kg
Motor: 1 motor refrigerado a agua Daimler-Benz DB 605A-1 V12 invertido, 1.455 cv
Hélices: de três pás de liga leve 9-12087 VDM
Diâmetro das asas: 3 m
Velocidade máxima: 640 km/h a 6.300 m
Velocidade de cru zeiro: 590 km/h a 6.000 m 
Alcance: 850 km, com tanque extra 1.000 km
Altitude de seviço; 12.000 m
Razão de subida: 17 m/s 
Armamento: 2 metralhadoras 13 mm MG 131 com 300 cartuchos e 1 canhão de 20 mm MG 151 com 150 cartuchos ou 1 canhão de 30 mm MK 108 com 65 cartuchos ou 2 pods com canhões de 20 mm MG 151/20 instalados sob as asas com 135 cartuchos
Foguetes: 2 foguetes Gr.21 de 210 mm  um lançador em cada asa
Bombas: 1 bomba de 250 kg ou 4 bombas 50 kg ou 1 tanque extra de combustivel de 300 litros
Aviônicos: sistema de rádio FuG 16Z

   O Messerschmitt Bf 109, muitas vezes chamado Me 109, foi um caça alemão da Segunda Guerra Mundial projetado por Willy Messerschmitt e Robert Lusser durante o início de 1930. Foi um dos primeiros caças modernos da época, incluindo as características de construção totalmente de metal, um dorso fechado, um trem de pouso retrátilcom refrigeração líquida com um motor V12 invertido
   O Bf 109 esteve operacional durante a Guerra Civil Espanhola e ainda estava em serviço no alvorecer da era do jato, no final da Segunda Guerra Mundial, período em que era a espinha dorsal da força de caças da Luftwaffe. Desde o final de 1941, o Bf 109 foi completado pelo Focke-Wulf Fw 190.
   Originalmente concebido como um interceptor, mais tarde outros modelos foram desenvolvidos para cumprir várias tarefas, servindo como bombardeiro de escolta, caça-bombardeiro, diurno, noturno, em qualquer condição meteorológicaataque ao solo, e reconhecimento. Foi fornecido e operado por várias forças aéreas durante a Segunda Guerra Mundial e serviu com vários países por muitos anos após a guerra. O Bf 109 foi o avião de caça mais produzido na história, com um total de 33.984 unidades produzidas desde 1936 até abril de 1945.
   O Bf 109 era pilotado por três ases alemães da Segunda Guerra Mundial, que reivindicaram 928 vitórias entre elas enquanto voava com Jagdgeschwader 52, principalmente na Frente Oriental, bem como por Hans-Joachim Marseille, o maior ás alemão na Campanha do Norte Africano. também foi pilotado pelos aliados da Alemanha, houves ases fora da Alemanha como na FinlândiaRomênia, Croácia e Hungria. Através do desenvolvimento constante, o Bf 109 permaneceu competitivo com os mais recentes aviões de caça aliados até o final da guerra.
   O Bf 109 em foi concebido para ser um interceptador de curto alcance, substituindo o Arado Ar 64 e Heinkel He 51. Em julho de 1937, não muito tempo depois da primeira aparição pública do novo caça, três Bf 109Bs participaram da corrida de Flugmeeting em Zurique. Em 11 de Novembro de 1937 o Bf. 109 V13 pilotado pelo chefe da Messerschmitt e alimentado por um motor de 1650 cv estabeleceu um novo recorde mundial de velocidade para aviões com motores a pistão de 610,55 kmh dando o título para a Alemanha pela primeira vez. Convertido a partir de um Bf 109D, o "V13" tinha sido equipado com um motor especial de corrida DB 601R que poderia entregar 1.650 cv por períodos curtos.
   Em 26 de abril de 1939, voando o Bf 209 V1, foi estabelecido um novo recorde de 755,14 kmh. Para fins de propaganda, a máquina foi chamada de 109R Bf, sugerindo que era apenas outra variante do caça padrão, mas na verdade ele era um avião de corrida tendo pouco em comum com o Bf 109. Tinha um motor d 1.550 cv, mas capaz de atingir 2.300 cv. Este recorde mundial foi mantido até 1969, quando um F8F Grumman Bearcat modificado, atingiu 777 km/h de velocidade, batendo o recorde do Me 109.
   O primeiro Bf 109As serviu na Guerra Civil Espanhola. Em setembro de 1939, o Bf 109 tinha-se tornado o principal caça da Luftwaffe, substituindo os caças biplanos e foi fundamental na obtenção de superioridade aérea para a Wehrmacht durante a Blitzkrieg. Apesar dos resultados mistos sobre a Grã-Bretanha, com a introdução do Bf 109F melhorado na primavera de 1941, ficou provou ser um caça eficaz durante a invasão da Iugoslávia, na Batalha de Creta, na Operação Barbarossa, a invasão da URSS e do Cerco de Malta.
   Em 1942, o Bf 109 começou a ser parcialmente substituído na Europa Ocidental por um novo caça alemão, o Focke Wulf Fw 190, mas continuou a servir em uma infinidade de papéis na Frente Oriental e na Defesa do Reich, bem como no Teatro de Operações do Mediterrâneo e com o Afrikakorps.
   O Bf 109 contabilizou muitas morte, mais que qualquer outra aeronave da Segunda Guerra Mundial. Cento e cinco (possivelmente 109) pilotos de Bf 109 foram creditados com a destruição de 100 ou mais aeronaves inimigas. Treze desses homens marcou mais de 200 mortes, enquanto dois marcou mais de 300. No conjunto, este grupo de pilotos foram creditados com um total de cerca de 15.000 mortes.  O status de ás foi concedido a qualquer piloto que derrubou cinco ou mais aeronaves. Por este padrão, havia mais de 2.500 "Ases" entre os pilotos de caça da Luftwaffe na Segunda Guerra Mundial.
   O Bf-109 permaneceu em serviço externo por muitos anos após a Segunda Guerra Mundial. O Suíça usou seus Bf 109Gs até 1950. A Força Aérea finlandesa aposentou seus Bf 109Gs em março de 1954. A Romênia em 1955. Alguns ainda estavam em serviço no final dos anos 60. E alguns viraram peças de museu.
FOTOS DO BF-109: Formação de Bf-109´s, Camuflagem, Tanque extra de combustivel, Modelo E, Modelo FTipos de pintura, Canhões das asas, Cartuchos utilizados, Recarregando metralhadoras, Afrikacorps.

domingo, 27 de novembro de 2011

AIM-9 Sidewinder

Tipo: Missel ar-ar de curto alcance
Pais de origem: Estados Unidos
Status: em serviço desde 1956
Fabricante: Nammo, Raytheon Company, Ford Aerospace e Loral Corp.
Custo unitário: US$ 85.000
Inicio da produção: Setembro de 1953
Especificações:
Peso: 85.3 kg
Comprimento: 3.02 m
Diâmetro: 127 mm
Ogiva: WDU-17/B de explosão-fragmentação
Peso da ogiva: 9.4 kg
Detonador: mecanismo de influência magnética ( modelos antigos) e infravermelho nos modelos novos (AIM-9L)
Motor: foguete Hercules/Bermite MK 36 com combustivel sólido
Envergadura: 0.28 m
Alcance: de 1 km a 35.4 km
Velocidade máxima: 2.655 km/h
Sistema de guiagem: Infravermelho
Plataformas de lançamento: aeronaves e helicópteros

   O AIM-9 Sidewinder é um míssel ar-ar de curto alcance que procura calor, utilizado principalmente por aviões de caça e recentemente usado por alguns helicópteros. O AIM-9 entrou em serviço com a Força Aérea Americana no início dos anos 50 e variantes e upgrades permanecem em serviço até hoje, em várias forças aéreas pelo mundo, depois de cinco décadas. Quando um míssel Sidewinder é lançado, os pilotos da OTAN usam o código abreviado Fox Dois em comunicações de rádio, como com todos os misseis que buscam calor.
   O Sidewinder é o míssel mais utilizado no Ocidente, com mais de 110 mil mísseis produzidos para os EUA e outros 27 países, dos quais talvez um por cento foram usados ​​em combate. Ele foi construído sob licença por alguns outros países, incluindo Suécia. O AIM-9 é um dos mais antigos, menos caro e mais bem sucedidos mísseis ar-ar, com 270 abates estimadas no mundo inteiro até hoje.
   O míssel foi concebido para ser simples, as metas de design para o Sidewinder originais eram para produzir um míssel eficaz e confiável com a complexidade eletrônica de um rádio e a complexidade mecânica de uma máquina de lavar roupas, metas que foram bem utilizadas no início da produção. A Marinha Americana organizou uma celebração do aniversário de 50 anos da sua existência em 2002.    A Boeing ganhou um contrato em março de 2010 para apoiar a produção do Sidewinder até 2055, garantindo que o sistema de armas permanecerá em funcionamento até está data. Devido ao seu custo relativamente baixo, versatilidade e confiabilidade é possível que o Sidewinder permanecerá nos estoques da Força Aérea através do século 21.
   O nome Sidewinder vem de uma cascavel venenosa, que utiliza órgãos sensoriais infravermelho para caçar sua presa de sangue quente. As primeiras versões do míssel tendiam a realizar em um ziguezague para correções do curso durante a primeira parte de sua trajetória de voo, seguindo uma trajetória que se assemelhava ao movimento de tal cascavel. 
   Um protótipo do missel Sidewinder, o XAAM-N-7 (mais tarde AIM-9A) foi lançado pela primeira vez com sucesso em setembro de 1953. A versão de produção inicial, designada AAM-N-7 (mais tarde AIM-9B), entrou em uso operacional em 1956 e tem sido melhorado continuamente desde então.
   O primeiro uso em combate do Sidewinder foi em 24 de setembro de 1958 com a Força Aérea de Taiwan, durante a Segunda Crise do Estreito de Taiwan. Durante esse período de tempo, caças F-86 Sabres eram rotineiramente envolvidos em batalhas aéreas com a República Popular da China sobre o Estreito de Taiwan. Caças MiG-17 da República Popular da China tiveram um desempenho superior em relação ao Mig-15 utilizados na Guerra da Coréia contra os F-86´s, as formações de MiG-17 cruzavam acima dos Sabres devido a sua maior capacidade de atingir grandes altitudes, com isso os Migs ficavam imunes a suas armas .50. Em um esforço altamente secreto, os Estados Unidos forneceram dezenas de misseis Sidewinders para Taiwan e uma equipe para modificar seus Sabres para transportar o Sidewinder. No primeiro encontro em 24 de Setembro de 1958, o Sidewinders foram utilizados para emboscar os MiG-17 e estes imaginavam estar livres de tal ataque, após descobrirem a utilização de misseis em combate os MiGs quebraram a formação e desceram para a altitude onde estavam os Sabres em batalhas próximas.
   Quando os combates aéreos começaram no Vietnã do Norte em 1965, o Sidewinder era o missel de curto alcance padrão da Marinha Americana utilizado caças F-4 Phantom, F-8 Crusader, A-4 Skyhawk e A-7 Corsair. A Força Aérea Americana também usou o Sidewinder em seus F-4C Phantoms e quando os MiGs começaram a desafiar os grupos de ataque, o F-105 Thunderchief começaram a levar o Sidewinder para autodefesa. O desempenho do Sidewinder e o AIM-7 Sparrow não foi tão satisfatório quanto era esperado pela Marinha e Força Aérea Americana houve estudos de desempenho de suas tripulações, aeronaves, armas e treinamento, bem como infraestrutura de apoio. A Força Aérea realizou o Relatório Red Baron, enquanto a Marinha realizou um estudo concentrando-se principalmente no desempenho de armas ar-ar que foi oficialmente chamado e mais conhecido como o "Relatório Ault". O impacto de ambos motivou modificações no Sidewinder melhorando sua capacidade e a confiabilidade.

sábado, 26 de novembro de 2011

de Havilland DH.98 Mosquito


Tipo: Bombardeiro rápido, noturno, anti navio e reconhecimento
Fabricante: de Havilland Aircraft Company
Primeiro voo: 25 de novembro 1940
Inicio do serviço: 1941
Primeiros usuários: R.A.F., Canadá, Austrália e Estados Unidos
Producão: de 1940 a 1950
Total produzido: 7.781
Tripulação: 2 piloto e navegador/operador de rádio
Compriemento: 13.57 m
Envergadura: 16.52 m
Altura: 5.3 m
Area das asas: 42.18 m²
Peso vazio: 6.058 kg
Peso carregado: 8.028 kg
Peso máximo de decolagem: 8.549 kg
Motores: 2 motores Rolls-Royce Merlin 21/21 ou 23/23 motor V12 refrigerado a agua, com 1.480 cv cada
Velocidade máxima: 610 km/h a 8.500 m
Alcance: 1.500 km com 1.864 litros a 6.100 m
Altitude de serviço: 8.839 m
Razão de subida: 8.8 m/s
Armamento: 4 metralhadors de 20 mm Hispano Mk II e 4 canhões de 7.7 mm Browning no nariz e 4.000 kg de bombas
 Aviônicos: radar AI Mk IV ou Mk V e rádio navegação GEE

   O de Havilland Mosquito DH.98 era um avião de combate britânico multi-função que serviu durante a Segunda Guerra Mundial e na era pós-guerra. Ele era conhecido carinhosamente como o "Mossie" para suas tripulações e também foi apelidado de "Maravilha de madeira". Serviu com a RAF e muitas outras forças aéreas no teatro europeu, Pacífico e do Mediterrâneo.
   Originalmente concebido como um homem-bomba desarmado, rapidamente, o Mosquito foi adaptado para muitos outros papéis durante a guerra aérea, incluindo, bombardeios táticos a baixa e média altitude durante de dia e de noite, caça-bombardeiro, ataque marítimo e aviões rápidos de foto reconhecimento. Também foi utilizado pela British Overseas Airways Corporation como transporte civil.
   Quando o mosquito entrou em produção em 1941, foi um dos mais rápidos aviões operacionais em todo o mundo. Entrando em serviço em 1942, o Mosquito apoiou a RAF na missões de defesa aérea no Reino Unido durante a noite contra a Luftwaffe, mais notavelmente derrotando a ofensiva aérea alemã na Operação Steinbock em 1944. Ofensivamente, as unidades de Mosquitos também realizaram varreduras de caça noturno na proteção direta e indireta de bombardeiros pesados ​​da RAF para ajudar a reduzir as perdas de bombardeiros em 1944 e 1945. O Mosquito levou a grandes perdas de caças alemães durante noite. Como um homem-bomba, ele participou de "ataques especiais", tais como identificar campos de prisioneiros, bases da Gestapo e das Forças de Segurança, bem como ataques táticos em apoio ao Exército britânico na Campanha da Normandia. Alguns Mosquitos também entraram em ação no Comando Costeiro da RAF durante a Batalha do Atlântico, atacando a Marinha Alemã especialmente os  U-Boat e concentrações de navios de transporte, especialmente no Golfo da Biscaia na ofensiva de 1943 em que um número significativo de U-boats foram afundados ou danificados.
   O Mosquito foi também utilizado nos teatros do Mediterrâneo e italiano, além de ser usado pela RAF no Teatro India-Birmânia e pela RAAF com base na Halmaheras e Borneo durante a Guerra do Pacífico.
   O de Havilland Mosquito foi uma das aeronaves de maior sucesso da Segunda Guerra Mundial. Somente o Junkers Ju 88 poderia rivalizar com a sua versatilidade. Tudo isso foi conseguido por uma aeronave que encontrou grande resistência quando lhe foi oferecido para a RAF.
   O Mosquito foi concebido como um, bombardeiro de alta velocidade desarmado. Dispensando seu armamento defensivo o peso e arrasto da aeronave poderia ser bastante reduzido. Supunha-se que a resultante de pequeno porte, o Mosquito seria rápido e quase impossível de interceptar. O líder da equipe de Havilland propôs a concepção de um bombardeiro bimotor, capaz de transportar 454 kg de bombas e alcançar 2400 km com uma velocidade de 655 km / h. Os oficiais da RAF e os funcionários do Ministério da Aeronáutica, eram altamente céticos. Eles tinham visto anteriormente como alguns bombardeiros rápidos tinham ficado aquém do desempenho prometido ou tinha sido ultrapassado pelo progresso em projetos de combate e se tornaram altamente vulneráveis. Além disso, de Havilland propôs uma construção de madeira, que geralmente é mais pesado do que um metal, mas poderia ser dado um acabamento muito bom. No entanto, uma estrutura de madeira deteriorava-se em um clima tropical, uma consideração importante para a RAF.
O Mosquito era um excepcional design aerodinâmico. A fuselagem foi feita em metades direita e esquerda, eles eram feitos de madeira balsa entre duas camadas de compensado de cedro. O resto da estrutura foi feita principalmente de abeto, com cobertura de compensado. A ala foi construída em uma peça, e anexado ao lado inferior da estrutura da fuselagem. O compartimento de bombas estava embaixo da fuselagem. Os motores Merlin foram colocados em tubos de aço montados dentro das naceles das asas, que também continha o trem de pouso principal. Os radiadores estavam alojados nas bordas estendida da seção central da asa, com entradas na ponta sob a asa, este conjunto reduziu o arrasto e até mesmo contribuiu impulso positivo. O cockpit, tinha assentos lado a lado para o piloto e o navegador. Os modelos de bombardeio e reconhecimento tinha um nariz transparente. O modelo FB Mk.XVIII tinha tanques de combustível externos montados sob a asa.
   O modelo NF.II surgiu como caça noturno, com quatro canhões de 20mm, quatro metralhadoras .30 e radar AI Mk IV tornando-se operacional em maio de 1942, um pouco atrasado por falta de motores Merlin e com a demora houve o fim da ofensiva alemã de bombardeios noturnos. 
   Em junho de 1942, o modelo FB.XVIII, com 4 canhões de 20 mm foram substituídos por um único canhão de 57 mm, originalmente destinados como aeronave anti-tanque, mas como este canhão de 57 mm ficou obsoleto neste papel, estes modelos foram direcionados para o Comando Costeiro.
   O Mosquito logo deixou sua marca em muitos papéis, substituindo o lento Beaufighter. Eles defenderam a Grã-Bretanha contra o pequeno número de bombardeiros alemães, reivindicaram a derrubada de 486 V-1s, escoltaram bombardeiros britânicos sobre a Alemanha e algumas unidades voaram missões ofensivas à noite. As versões de bombardeiro da Força Pathfinder, marcavam alvos para os bombardeiros pesados e foram usados ​​para os ataques noturnos contra as Acidades alemãs. Até a versão de  caça-noturno do jato 262 Me aparecer (em pequenas quantidades), em 1945, os alemães não tinham uma defesa eficaz. Os Mosquitos atacaram alvos com precisão em toda a Europa com bombas e foguetes. As versões de reconhecimento de longo alcance complementou o Spitfires PR. Eles também foram usados ​​pela USAF, com a designação F-8. Talvez a versão mais incomum foi o Mosquito Sea TR.33, uma versão bastante modificada, que foi concebido para operações de transporte, um plano que foi abandonado quando a guerra terminou.
   Os Mosquitos tiveram participacão em caçar e destruir U-Boats em 1944 foram cerca de 3 sendo eles U-976, U-821, U-998 e em 1945 U-804, U-843, U-1065, U-251 +, U-2359 +.

Videos de aviões

Loading...